domingo, março 19, 2017

John Wick: Chapter 2 (2017)

O exagero é a mentira da gente honesta e, por isso, nesta sequela do filme que o estreou na realização, Chad Stahelski usou e abusou daquilo que tão bem sempre soube fazer em dezenas de blockbusters nos últimos vinte anos: coreografias de acção trabalhadas ao mais ínfimo pormenor. E, nesse capítulo, "John Wick 2" é um mimo, uma autêntica explosão de estilo, um cocktail hiperbolizado de violência e stuntwork, que abafa e disfarça quase tudo o que lhe falta noutras áreas: emoção, sentido narrativo ou a mínima credibilidade nas próprias cenas de acção. A primeira hora é fogo-de-artifício para inglês ver na Quinta do Lago, a segunda já enchia o olho ao Alberto João na baía funchalense. Ficam agora abertas as portas para encerrar a trilogia com chave-de-ouro, numa odisseia de Wick contra o mundo. Ou, melhor, porque o que ele quer mesmo é reformar-se, do mundo contra Wick.

sábado, março 18, 2017

Nalgas Flash Review: Tricked

sexta-feira, março 17, 2017

Podcasts de Cinema/TV

Nota: foram considerados apenas podcasts portugueses, com actividade nos últimos doze meses, tendo sido ordenados nesta imagem pela respectiva ordem no top geral do iTunes no dia 17/03/2017.

quinta-feira, março 16, 2017

Passengers (2016)

Qual receita da avó para toda a família ficar satisfeita, do pai fascinado pelo visual futurista soberbo criado pelo mexicano Rodrigo Prieto, à mãe emocionada pela história de amor à papo-seco que sobrevive à mais cruel das traições - bem como a outra morte à Titanic -, sem esquecer os filhos adolescentes cujos olhos brilham com as carinhas larocas de Lawrence e Pratt, "Passengers" não deslumbra dentro das suas infinitas potencialidades filosóficas mas, verdade seja dita, molda-se numa espécie de romance interestelar mais do que competente. Mas bom bom seria que a sua premissa e o seu conceito fossem oferecidos a um leque diverso de realizadores, que lançariam a sua versão de "Passageiros" uma vez por ano, do filme paranóia à "The Shining" com Pratt a caçar a Jenninha de capacete posto, ao alucinado Alleniano em que o herói abandonado acordava todas as mulheres que estavam em hibernação, despachando os homens, sem esquecer o bom thriller Fincheriano, com amigos imaginários e criaturas horripilantes no espaço. No meio de tanta possibilidade, a brincadeira do norueguês Morten Tyldum ("Headhunters") saca nota suficiente para passar de ano. Mas esqueçam lá o Quadro de Honra.

quarta-feira, março 15, 2017

Nas Nalgas do Mandarim - S04E06

terça-feira, março 14, 2017

Event Horizon (1997)

2040, passado: uma nave espacial de seu nome "Event Horizon" é enviada pelo governo norte-americano para investigar os limites do sistema solar, quando desaparece misteriosamente ao passar a órbita de Júpiter. 2047, presente: outra é enviada na mesma rota para descobrir o que é que aconteceu, após uma transmissão inesperada da primeira. Sam Neill vs Lawrence Fishburne num horror sci-fi de aura sinistra e misteriosa, sustentada num mecanismo que dobra o tempo e o espaço e permite a uma entidade diabólica moldar os medos e os segredos de cada tripulante contra si mesmos. Presta para alguma coisa? Nem por isso. Mas tem um ambiente desconfortante e peculiar que lhe dá algum charme. Há piores ou, como diz um açoriano nos States, up yours!

segunda-feira, março 13, 2017

domingo, março 12, 2017

The fate of the critic in the clickbait age

The trouble is, once you accept the proposition that popularity corresponds to value, the game is over for the performing arts. (...) In a cultural-Darwinist world where only the buzziest survive, the arts section would consist solely of superhero-movie reviews, TV-show recaps, and instant-reaction think pieces about pop superstars. Never mind that such entities hardly need the publicity, having achieved market saturation through social media. It’s the intellectual equivalent of a tax cut for the super-rich. (...) When Roger Ebert died, I recounted how his reviews of “Aguirre, the Wrath of God,” “Badlands,” and “The Sacrifice” led me toward the deepest kind of moviegoing pleasure. Almost everyone who cares about culture has had that kind of encounter with critics. Perhaps the profession is destined to fade away, but others will have to take up the critic’s simple, irritating, somehow necessary job: to stand in a public space and say, “Not quite.” [The New Yorker]

sábado, março 11, 2017

Nalgas Flash Review: Siren

sexta-feira, março 10, 2017

Airport '77 (1977)

Terceiro capítulo da saga de filmes desastre "Airport", "Airport '77" reuniu uma mão cheia de veteranos de renome - Jack Lemmon, James Stewart, Christopher Lee, Olivia de Havilland ou George Kennedy, apenas para citar alguns - para se tornar num infrutífero êxito de bilheteira, apupado pelo público e pela crítica. O conceito? Sobrevivência num Boeing 747 afundado algures no antigamente tão em voga Triângulo das Bermudas. Resultado? Duas longuíssimas e previsíveis horas - que rezam as crónicas foram três numa versão emitida em televisão nunca editada em VHS ou DVD -, sem grandes enredos paralelos nem ideias "out of the box", que apenas se tornam interessantes quando arranca a operação de busca e salvamento da marinha norte-americana, supostamente baseadas em procedimentos reais caso algo do género acontecesse na vida real - e daí o epílogo pré-créditos finais. Terrível ou não, vou já ao Sr. Joaquim alugar o quarto e último filme do franchise, com um Concorde - o mesmo que acabaria por ter um acidente fatal em Paris - ao barulho.

quinta-feira, março 09, 2017

Calma Charlize!

quarta-feira, março 08, 2017

Uma série sobre o Paulo Portas é que era...

As crónicas do Miguel Esteves Cardoso também são 95% terríveis e, tal como ele pretende fazer com a Netflix, também só leio uma de seis em seis meses, normalmente quando fica sem assunto para justificar um tacho diário e diz algo ainda mais pateta do que é costume. Abaixo a Netflix o c@r@lho Miguel. Desculpa lá mas o Amor é Fodido, e ter que escrever uma crónica diária durante os últimos oito anos não justifica tanto não-assunto idiota. Como este.

terça-feira, março 07, 2017

Nalgas Flash Review: Becoming Zlatan

segunda-feira, março 06, 2017

Suits (S6/2016)

A sexta temporada de "Suits" dividiu-se em tempo e narrativa - como é costume, aliás, aproveitando a pausa de inverno - em duas storylines distintas: uma inicial que rompeu, no pior dos sentidos, com toda a identidade, glamour e carisma da série, colocando Mike na prisão e privando o espectador do melhor que "Suits" sempre teve: a interacção e dinâmica entre as suas personagens-chave, afastando-as aqui para mundos diferentes; e, no seu regresso para seis episódios finais, num ambiente mais intimista, em que todos enfrentam os seus demónios pessoais - Harvey a relação com a sua mãe, Mike o conflito de ter que jogar baixo uma vez mais para conseguir fazer o bem entre o mais comum dos mortais, a ambição de Donna - através de um dispositivo que devia ter sido usado na série apenas como comic relief e não como caixa de pandora para endeusar aquela que já foi uma das personagens mais interessantes da série de Aaron Korsh -, o vai não vai trabalhar com o pai de Rachel, os eternos amores e desamores de Louis, etc. etc. Tudo somado, foi de longe a temporada mais instável e decepcionante do grande ás de trunfo das audiências da USA - é ainda o produto televisivo mais visto da estação -, algo que continua a não afastar todos aqueles que, como eu, a consideraram durante os últimos anos uma das séries mais cool que por aí andavam. No fim de ambas as storylines, o melhor: Jessica Pearson. No adeus e no completamente inesperado curto regresso. A coisa não promete voltar a ser o que um dia já foi, mas a esperança é a última a morrer. E, enquanto houver Harvey, contem comigo.

domingo, março 05, 2017

Visita Obrigatória

sábado, março 04, 2017

Didn't Work Huh?

sexta-feira, março 03, 2017

Nas Nalgas do Mandarim - S04E05

quinta-feira, março 02, 2017

!ohlarac o omoc laineG

Original
Reverse

quarta-feira, março 01, 2017

Project Almanac (2015)

E se um grupo de miúdos do secundário descobrisse uma forma de viajar no tempo? O que fariam com a oportunidade de um infinito de possibilidades para mudarem o seu passado e, consequentemente, o seu futuro? Mas será que mudam só o seu? Claro que não. Se olharmos para "Project Almanac" do ponto de vista lógico - se tal sequer faz sentido - do conceito de time travel, ficam obviamente muitas questões e paradoxos por explicar; mas, se o desfrutarmos na perspectiva da dinâmica da amizade entre os protagonistas, eis uma espécie de "Ferris Bueller's Day Off" meet "Back to the Future" que funciona melhor do que o esperado. Esqueçam a tentativa de fazer sentido do final científico da aventura do sul-africano Dean Israelite - sim, o tal que vai adaptar os "Power Rangers" ao cinema -, e aproveitem antes o romantismo quase metanarrativo daquela cena final, qual porta escancarada para uma sequela que provavelmente nunca vai ver a luz do dia.

terça-feira, fevereiro 28, 2017

Sofia Black-D'Elia

segunda-feira, fevereiro 27, 2017

Bill Paxton (1955-2017)

domingo, fevereiro 26, 2017

My Josephine by Barry Jenkins @ 2003

sábado, fevereiro 25, 2017

Hell or High Water (2016)

Reza um (o) poema agreste, que não se sabe porque se busca palavras longas para as coisas breves que nos assombram, que não se sabe porque se tece teias enormes para as incertezas que nos envolvem. E é exactamente a simplicidade - que só se consegue através de muito trabalho -, ingrediente essencial para a suprema excelência, que faz de "Hell or High Water" um filme que se destaca dos restantes. Entre o último reduto da experiência de Jeff Bridges e a derradeira força de uma química improvável - o cada vez mais maduro Chris Pine e o singelo Ben Foster -, o drama do escocês David Mackenzie desenrola-se de forma tão serena quanto hábil, sem sobressaltos nem escapatórias fáceis, sem surpreender mas também sem desiludir. Não brilha, mas invertendo o ditado a seu favor, nem sempre é preciso algo reluzir para ser ouro. E eis como escrever meia dúzia de linhas sobre um filme única e exclusivamente através de uma pesquisa sobre o termo simplicidade num site de citações.

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Nas Nalgas do Mandarim - S04E04