segunda-feira, Outubro 20, 2014

Simpsons & Kubrick


"The Simpsons continued their annual Halloween tradition on Sunday night with the series' 25th "Treehouse of Horror" episode. Like past installments, it featured three short segments – but the clear highlight was "A Clockwork Yellow," a spirited spoof of Stanley Kubrick's iconic filmography."

domingo, Outubro 19, 2014

TCN 2014: Horários dos Anúncios


Encerradas que estão as candidaturas aos TCN Blog Awards 2014, eis um breve sumário dos resultados recorde desta edição: 39 blogues participaram, 66 críticas de cinema e 59 de TV a concurso e dezenas de candidaturas nas restantes categorias levam a que a Academia TCN tenha mais de 300 opções de voto para escolher 8 nomeados para cada categoria desta edição dos TCN. São tantos os conteúdos para analisar que a organização decidiu dar uma semana inteira aos membros da Academia para decidirem e ponderarem as suas escolhas, alterando assim o plano de anúncio dos nomeados de dia 25 de Outubro para dia 29, 30 e 31 de Outubro. As votações do público começam no dia 1 de Novembro. Seguem-se os horários:

Dia 29 de Outubro:

17:00 - Entrevista
20:00 - Novo Blogue de Cinema/TV
21:00 - Artigo de Televisão
22:00 - Crítica de Cinema

Dia 30 de Outubro:

17:00 - Página de Facebook
20:00 - Iniciativa
21:00 - Artigo de Cinema
22:00 - Crítica de Televisão

Dia 31 de Outubro:

17:00 - Reportagem/Cobertura
19:00 - Rubrica
20:00 - Blogue Colectivo de Cinema/TV
21:00 - Blogue Individual de Cinema/TV
22:00 - Blogger do Ano

sábado, Outubro 18, 2014

Extraordinary Measures (2010)

Baseado em acontecimentos verídicos, "Medidas Extraordinárias" desenrola-se quase em formato de telefilme, oferecendo a uma história extraordinária e comovente um tratamento cinematográfico vulgar. Quem procurava a energia e a revolta de um "Erin Brockovich" sentiu-se certamente enganado nesta luta contra o tempo e contra o sistema farmacêutico mas, ainda assim, a química entre o rezingão adorável (Ford) e o pai esforçado (um Fraser bem gordinho) serve para justificar o mérito de educar o público sobre uma doença rara e pouco divulgada. Como curiosidade, fica a nota que este foi o primeiro filme desde 1983 ("O Regresso de Jedi") que o nome de Harrison Ford não apareceu em primeiro lugar nos créditos da fita. Sinal dos tempos?


sexta-feira, Outubro 17, 2014

CCOP - Top de Setembro de 2014

Pelo segundo mês consecutivo, uma produção nacional lidera o top mensal. Depois de E Agora? Lembra-me em Agosto, o filme Os Maias - Cenas da Vida Romântica, de João Botelho, foi o filme preferido dos membros do CCOP, com a nota média de 8 em 10. Na segunda posição encontra-se Jersey Boys - Em Busca da Música, com a nota média de 6,75. Entre todos os filmes de Clint Eastwood já votados pelo CCOP, apenas fica acima de J.Edgar (que recebeu a nota de 5,17). No top especial dedicado ao Óscar de Melhor Filme, Unforgiven recebeu a nota média de 8,14; enquanto que Million Dollar Baby foi classificado com 7,43. Magia ao Luar finaliza o pódio, com a nota de 6,63. De todos os filmes de Woody Allen, a nota atribuída a este coloca-o na vigésima posição, acima de Every Thing You Always Wanted To Know About Sex * But Were Afraid To Asked (6,50). Nota ainda para as reposições dos filmes do indiano Satyajit Ray, pela Leopardo Filmes. Os membros do CCOP atribuíram a nota 10, ao filme Charulata (mas com uma amostragem de apenas 11%). Já no caso dos dois filmes de Leos Carax também repostos em cinema, Má Raça recebeu a nota 8,00; enquanto que Paixões Cruzadas foi classificado com 7,00.

Top de Setembro de 2014

1. Os Maias - Cenas da Vida Romântica, de João Botelho | 8,00
2. Jersey Boys - Em Busca da Música, de Clint Eastwood | 6,75
3. Magia ao Luar, de Woody Allen | 6,63
4. Os Gatos Não Têm Vertigens, de António-Pedro Vasconcelos | 6,00
5. The Giver - O Dador de Memórias, de Phillip Noyce | 4,50
6. The Equalizer - Sem Misericórdia, de Antoine Fuqua | 3,75

quinta-feira, Outubro 16, 2014

Moby Howard

quarta-feira, Outubro 15, 2014

Transcendence (2014)

Discutir a mensagem e o conceito de "Transcendence: A Nova Inteligência" sem revelar uma quantidade imensurável de spoilers declara-se uma missão praticamente impossível. Por isso, mais do que questionar a credibilidade de uma narrativa filosófica e cientificamente arriscada, interessa destacar a estreia na realização do director de fotografia premiado de "Inception" e "The Dark Knight", Wally Pfister, um nome que pode tornar-se habitual e recorrente nas conversas de café durante os próximos anos. Ambicioso e provocativo, o significado de "Transcendence" oscila entre a celebração e o aviso, tornando difícil distinguir heróis e vilões de uma história que, por mais implausível, histérica e esburacada que seja, consegue entreter - ou pelo menos não aborrecer - durante quase duas horas. Falta-lhe profundidade emocional, é verdade, mas aquela mistura entre o sci-fi da década de cinquenta - a cidade abandonada no deserto - e visuais futurísticos absolutamente intocáveis são mais do que suficientes para justificar um visionamento. Na pior das hipóteses, levam com uma interpretação fenomenal de Rebecca Hall e a oportunidade de assistir a Johnny Depp sem uma fatiota extravagante ou maquilhagem estrambótica.

terça-feira, Outubro 14, 2014

Update Categorias TCN 2014

Por falta de candidaturas a duas categorias destes TCN 2014 (1 para Melhor Site/Portal, 1 para Blogue de Televisão) que justificassem a sua existência na próxima cerimónia e tendo em conta que não é provável que o cenário mude consideravelmente até ao encerramento do prazo para entrega das candidaturas, a organização tomou duas decisões: a primeira é voltar a incorporar a categoria de Blogue de Televisão nas categorias de Blogue Individual e Blogue Colectivo de Cinema e Televisão; a segunda, terminar definitivamente com a categoria de Melhor Site/Portal - já o ano passado tinha tido apenas cinco candidaturas - e criar uma nova já para esta edição, que esperamos tenha mais saída: Melhor Facebook de Cinema/TV, com o objectivo de premiar uma vertente social da blogosfera - e não só - cada vez mais comum e actual. Podem concorrer, dentro dos mesmos prazos (até dia 20 de Outubro), todas as páginas de Facebook nacionais relacionadas com cinema e/ou televisão, tenham ou não ligação directa à blogosfera. No caso de não existirem candidaturas suficientes para esta nova categoria, a mesma desaparece.

segunda-feira, Outubro 13, 2014

Sugar Man em digressão europeia?

Correm vários rumores na internet que, Rodriguez, músico celebrizado no fabuloso documentário "Searching for Sugar Man", depois de uma série de concertos na Austrália este ano, vai andar em digressão pela Europa durante 2015. Oficial, apenas um concerto em Londres no dia 7 de Maio, no Royal Albert Hall, que rapidamente esgotou, ou não fosse esta uma oportunidade única de assistir ao vivo ao homem que, do dia para a noite, descobriu que era uma lenda. Uma coisa é certa, se apanhar algum bilhete num local e data que dê jeito dar um saltinho, não vou perder a oportunidade.

domingo, Outubro 12, 2014

Eddie Redmayne. Óscar a caminho?

sábado, Outubro 11, 2014

Highway to Hell?

Despite objections from AC/DC and Bon Scott’s estate, a biopic about the late singer is moving forward. Writer Rob Liotti, who is also set to start as Scott in the film, recently said that the release of the 1992 Judas Priest and recent Jimi Hendrix biopics have opened the door for production of the long gestating project to begin production. “We have a First Amendment right to tell this story, and we have the ability to utilize the Fair Use Doctrine in assisting us to do so.” Liotti claimed. “We’re trying to educate the public about this guy’s life and tribulations. What the hell is the problem with that?” [F]

sexta-feira, Outubro 10, 2014

Focus on Margot

quinta-feira, Outubro 09, 2014

10 Anos


Durante vários meses pensei na forma perfeita de iniciar este texto comemorativo. Não cheguei lá e decidi escrever qualquer coisa apenas hoje, 9 de Outubro de 2014, uma década após a primeira entrada deste estaminé. Tenho tanto para dizer e, no entanto, não sei como dizê-lo. Podia começar por contar que este meu estimado CN acompanhou-me ao longo destes dez anos em várias mudanças e etapas decisivas na minha vida: de puto estúpido a pai babado, de universitário engenheiro baldas nas praias da Caparica a verdadeiro crânio empresarial nas redondezas do estádio do glorioso, de assessor de imprensa sempre à espera do fim-de-semana a controlador de tráfego aéreo que não quer saber que dia é - porque qualquer dia é uma alegria - de solteiro tresloucado de discoteca a marido responsável que só está bem em casa, enrolado no sofá a ver qualquer coisa na televisão que não meta o Adam Sandler ao barulho. Mas tudo isto seria demasiado pessoal, demasiado lamechas.

Imaginei então que talvez o melhor para arrancar com as festividades seria homenagear todos aqueles que ao longo destes dez anos inspiraram-me a continuar, a sentir-me parte de um bem precioso maior, a não parar mesmo quando a vontade para ligar o computador era nula. Mas isso acabaria por se tornar injusto para muitos que, no meio de tantas memórias dispersas, acabariam esquecidos. Bem... que se lixe, é dia de festa, ninguém leva a mal. Ao Xunga, por num qualquer fórum de newsgroups em que eu era administrador, ter divulgado o seu blogue e, com isso, ter criado dentro de mim uma vontade inigualável de criar o meu próprio espaço, ter uma relação com alguém como ele tinha com os seus leitores. Ao Pedro Soares, pelo seu Royale with Cheese ter servido de base e inspiração aos primeiros anos do Cinema Notebook, um local de crítica pura, sem trailers, sem notícias, sem distracções. Hoje, dez anos depois, continuas nos meus favoritos, escondido do mundo no meio de tanto hamburguer. Ao Francisco Mendes pela paixão, ao João Paulo Costa pela excelência, ao Miguel pela descontracção e ajuda inigualável nos TCN, ao Samuel pela dedicação, à Helena pela profundidade, ao Zé Bruto por mostrar que não há limites para um blogue, ao Aníbal por provar que não há limites para um blogger, ao Tiago pelo esforço de, num círculo, promover a blogosfera cinematográfica nacional ao quadrado, ao Bruno por ter sido diferente de todos os outros, ao Filipe por revelar que não há sonhos impossíveis, ao Nuno pela camaradagem, ao Manuel pela coragem, à Catarina, à Inês, à Rita, à Teresa (ainda hoje relembro com carinho a cópia de BSG) e à Sofia pelo charme e atitude, ao Luís Mendonça pela newsletter e pela pala, ao Luís Alves por ser o Michael Mann da blogosfera, ao Zombie pela excentricidade, ao Francisco pela perseverança e serviço público, ao José Carlos por ser uma lufada de ar fresco, ao Jorge pelas perucas e pelos desafios, ao Edgar pelo banner, pelos cartazes, pelos DVDs, pela originalidade, pela criatividade e pela genialidade, aos leitores que por aqui passaram e comentaram - muitos deles esquecidos por culpa de uma mudança de sistema (Haloscan para Blogger) que apagou centenas de comentários da primeira meia década do blogue - ao longo destes mais de três mil e quinhentos posts e, por fim, ao José Soares e toda a equipa de colaboradores pela Take, uma paixão equiparável ao Cinema Notebook, uma que um dia que não está assim tão longe, acredito, terá a visibilidade e consistência física que merece. Certamente esqueci-me de muitos que aqui mereciam ter sido referidos. Mas pelo menos estes que passaram por estas linhas ficam a saber que foram, ou ainda são hoje, um dos motivos pelos quais este blogue viveu e sobreviveu dez anos. Mas, voltando ao início do parágrafo, tudo isto seria demasiado cliché e romântico para começar.

Planeei então começar pelo fim; não sei se o Cinema Notebook aguentará outra década. Citando Joaquim Pessoa, "a vida oferece-nos tudo, até ao dia em que tudo devolvemos à vida. E o pouco tempo que nos foi concedido, mesmo quando dele gozamos uma sensação de permanente sucesso, não é mais, afinal, do que um fracasso bem sucedido". Amar-te é escrever-te e, aconteça o que acontecer, foi até agora uma viagem dos diabos. Uma que, ao fim de uma década, ainda consegue ensinar-me algo: não há histórias nem inícios perfeitos; porque todo o começo é nada mais do que uma continuação quando o livro está aberto a meio.

quarta-feira, Outubro 08, 2014

Para memória futura

terça-feira, Outubro 07, 2014

Técnicas...

segunda-feira, Outubro 06, 2014

Um minuto chega quando há talento

“O AVÔ” (Grandpa) - 1 minute film from BRO CINEMA on Vimeo.

"O Avô", filme realizado por André Marques e produzido pela BRO foi duplamente distinguido no festival norte-americano Filminute, o mais importante festival de “curtas” de um minuto do mundo. People's Choice Award e Jury Commendation Prize foram os galardões arrecadados por este filme que em apenas um minuto deixa bem clara a importância de ser e de ter um avô.

domingo, Outubro 05, 2014

Memento meets Nicole Kidman

sábado, Outubro 04, 2014

sexta-feira, Outubro 03, 2014

Twisted (2004)

Não deixa de ser irónico que um filme chamado "Twisted" tenha aquele que é, provavelmente, o twist mais previsível do cinema norte-americano na última década. Pior que isso, que tenha deixado nessa mesma reviravolta "inesperada" a força do seu argumento, o grande trunfo de uma história que se torna cansativa com o passar dos minutos, mas que ainda assim prende na expectativa da revelação de um vilão inesperado. Com 1% de pontuação no Rotten Tomatoes, não admira pois que o conceituado Philip Kaufman ("The Right Stuff" e "The Unbearable Lightness of Being") não tenha voltado a realizar após tamanha desilusão, após tamanho desperdício de um elenco - Judd, Jackson, Garcia e Strathairn - que merecia mais, muito mais. Para quem procura mistério, qualquer episódio de "Murder, She Wrote" acaba por se revelar uma escolha mais inteligente.

quinta-feira, Outubro 02, 2014

Your call

quarta-feira, Outubro 01, 2014

Welcome to Sweden (S1/2014)

Comédia bilingue - é notável a naturalidade com que sueco e inglês se misturam durante os episódios, numa opção corajosa dos responsáveis que poderá ter afastado muitos americanos da série da NBC - sobre o choque de costumes e tradições entre duas culturas radicalmente diferentes, "Welcome to Sweden" baseia a sua premissa na história de vida do seu protagonista, Greg Poehler, que há alguns anos decidiu apostar no amor e mudar-se de malas e bagagens para a terra natal da sua namorada sueca. Aqui transformado em ex-contabilista nova-iorquino de celebridades que não lhe largam a mão, mesmo com um oceano inteiro pelo meio, Bruce vai ter que adaptar-se aos hábitos da tradicional família de Emma e do seu novo melhor amigo, um iraquiano que odeia os Estados Unidos e só o tolera porque pensa que Bruce é canadiano. Com um tipo de humor subtil e inofensivo - ao contrário de "Outsourced", que usava as diferenças culturais como arma para a gargalhada e a sátira aos hábitos consumistas dos norte-americanos -, "Welcome to Sweden" tem um certo charme na forma indie como deixa correr a narrativa e promove uma química inegável entre actores talentosos como Lena Olin, Claes Månsson, Josephine Bornebusch e o próprio Poehler. Nem tudo é perfeito ao longo dos dez episódios - muitas vezes parecem faltar cenas de ligação entre momentos chave da história - mas um tio cinéfilo alucinado (Per Svensson) e vários convidados especiais de luxo (Will Farrell, Aubrey Plaza, a irmã na vida real Amy Poehler, etc. etc.) tornam os vinte minutos de cada episódio numa proposta perfeita para uma rapidinha durante um dia ocupado.

terça-feira, Setembro 30, 2014

Good luck.

segunda-feira, Setembro 29, 2014

domingo, Setembro 28, 2014

TCN 2014 - Cartaz

by Brain-Mixer

sábado, Setembro 27, 2014

The Last Ship (S1/2014)


Série de televisão pós-apocalíptica - uma fórmula reinventada com relativo sucesso nos últimos anos -, a primeira temporada de dez episódios de "The Last Ship" arrancou com o fulgor de uma mega-produção vistosa de Michael Bay, aqui produtor executivo, e, após atravessar águas turbulentas - que é como quem diz, dois ou três episódios de interesse praticamente nulo, como o da manutenção do navio em alto mar ou o romance a bordo -, conseguiu ainda assim terminar com algum combustível no depósito para navegar merecidamente numa segunda temporada que, agora em terra firme, promete outra audácia. Com um cenário viral minimamente credível e intriga q.b. sobre o futuro da humanidade, a produção televisiva de verão da TNT norte-americana entretém o suficiente para que as suas personagens unidimensionais, diálogos pouco trabalhados e um par de actores claramente em maré baixa - Rhona Mitra e Adam Baldwin - não sejam suficientes para a afundar. Esperemos apenas que a virilidade de Eric Dane e Charles Parnell seja de agora em diante acompanhada ao mesmo nível na narrativa, quase sempre demasiado leve perante tão dura realidade.

sexta-feira, Setembro 26, 2014

Mann