sexta-feira, junho 24, 2016

Independence Day: Resurgence (2016)

Primeiro e mais importante do que tudo: o que raio aconteceu à voz - e, já agora, ao talento - do Bill Pullman? Qual fuinha que engoliu hélio, o seu pseudo-discurso de presidente-herói fez-me soltar o único sorriso em duas horas muito complicadas de cinefilia. Complicadas porque recordava com saudade e respeito o original dos anos noventa também realizado por Roland Emmerich; mas, acima de tudo, porque rapidamente percebi que este regresso ia seguir a fórmula pré-formatada das sequelas blockbusterianas das terras do Tio $am, com poucos riscos e excessiva colagem ao que é familiar. Em "O Dia da Independência: Nova Ameaça", tudo é previsível, tudo é conveniente, tudo é feito a pensar em agradar a vista e não o cérebro da malta que se pode engasgar nas pipocas. A invasão alienígena deixou de servir de contexto para uma história de coragem humana e passou a ser, ela mesma, o centro do espectáculo artificial que enfadonha sempre que mete a quinta. Sim, não resisti a uma sestinha de cinco minutos no cinema quando começou o arraial pirotécnico final que desliga os microfones ao elenco e deixa os computadores criarem frames atrás de frames. E, feitas as contas, sabem o que é que me deixa pior que estragado? Saber que vou cometer o erro de ver o terceiro quando estrear, a tal viagem intergaláctica que promete arruinar de uma vez por todas com isto tudo.

quinta-feira, junho 23, 2016

Bud Spencer (1929-2016)

quarta-feira, junho 22, 2016

Voyage of Time by Malick

terça-feira, junho 21, 2016

segunda-feira, junho 20, 2016

Timecop (1994)

Uma cena de sexo logo à papo-seco, Van Damme com um galo gigante na cabeça o filme todo não se sabe bem porquê, uma coerência narrativa entre o terrível e o delicioso - não se tratassem de viagens no tempo com pancadaria da grossa à mistura -, o nosso herói a distribuir biqueiradas com a sua soupless característica que nunca encontrou igual. A clássica espargata, desta vez em cima de uma bancada de cozinha, vários diálogos cheeky ("nunca me interrompas quando estou a falar comigo próprio"), um vilão à maneira - o subvalorizadíssimo e tristemente já falecido Ron Silver, que passou ao lado de uma grande carreira - e, claro, o meu velho amigo Jack Dalton, perdão, Bruce McGill. Lá pelo meio um twistzinho bem construído e uma realização competente, aliás como o nova-iorquino Peter Hyams nos habituou posteriormente em filmes como "Sudden Death", "The Relic" ou "End of Days". O melhor elogio? "Timecop" envelheceu bem.

domingo, junho 19, 2016

Ewan McGregor & Jennifer Connelly

sábado, junho 18, 2016

Jessica Alba can't act!

sexta-feira, junho 17, 2016

O Pinto da Costa não vai gostar disto

quinta-feira, junho 16, 2016

Dexter (S7/2012)

Entrei nesta penúltima temporada de "Dexter" com as expectativas baixíssimas depois de ter visto meio mundo colocar bem cedo a bandeira a meia-haste a uma das séries mais peculiares dos últimos anos, qual enterro antecipado. Pois bem, talvez por isso, esta sétima jornada de doze episódios acabou por se converter no mais agradável e surpreendente arco narrativo desde aquele que originou a chocante morte de Rita no final da quarta temporada. Várias histórias de fundo que se cruzam constantemente e que não encerram a cada episódio - Sirko vs Dexter, máfia ucraniana vs Quinn, Deb vs Hannah, LaGuerta vs Morgans etc. -, dois convidados especiais - Strahovski e Stevenson - que deram (e muito) outra profundidade e aptidão ao elenco regular e, por fim, a morte inesperada, fora do código, de uma personagem icónica que acompanhava Dexter desde o início. Venha a tão difamada temporada final; não sei porquê, tenho o feeling que não ficarei insatisfeito.

quarta-feira, junho 15, 2016

NNdM - S2 DVD Extras

terça-feira, junho 14, 2016

The Dawn of Artificial Consciousness

segunda-feira, junho 13, 2016

Does Tom Cruise even age?

domingo, junho 12, 2016

The Blacklist (S1/2013)

O grande mérito da primeira temporada de "The Blacklist" é conseguir estabelecer de forma segura um dos poucos "procedural dramas" norte-americanos que sabe usar os tradicionais casos da semana - aqui, a lista negra de inimigos de Reddington e, por consequência/conveniência, do FBI - para construir uma história de fundo interligada, interessante e em que cada vilão acrescenta sempre algo à caracterização não só de Red, mas também da misteriosa relação entre o ex-Alan Shore e a cativante Elizabeth Keen. Elenco secundário irrepreensível - com destaque para Ryan Eggold e Diego Klattenhoff -, coragem em escolher o caminho mais turbulento em vários momentos narrativos chave e uma mão-cheia de episódios de alto nível, do primeiro ao último minuto. Nem tudo é perfeito, claro, principalmente no que concerne à forma como Reddington sabe sempre, inexplicavelmente, tudo o que se passa no submundo do crime, mas eis um bom procedural para quem, como eu, não vai à bola com este modelo televisivo.

sábado, junho 11, 2016

Ruined at... PG13

sexta-feira, junho 10, 2016

quinta-feira, junho 09, 2016

Coisas realmente importantes

Quando é que a Netflix coloca uma opção para retirar conteúdos da lista "Continuar a Ver" na aplicação das SmartTVs? Sejam aqueles que experimentamos mas rapidamente perdemos interesse ou os que parámos no início dos créditos finais, dava jeito conseguir ter aquilo arranjadinho. Serei o único com este transtorno netflixiano obsessivo compulsivo? Menos mau, descubro agora enquanto vos escrevo que conseguimos limpar o histórico através do site. Esqueçam o meu transtorno. Que imbecil. E uma nova fornada de filmes sem o Adam Sandler? Oh, caramba, que um gajo nunca está satisfeito.

quarta-feira, junho 08, 2016

terça-feira, junho 07, 2016

Dr. Zola why did you betray HYDRA?

segunda-feira, junho 06, 2016

Uber Batman

domingo, junho 05, 2016

O CN foi enssapado

O Sapo decidiu descontinuar/encerrar o serviço de alojamento gratuito de páginas e ficheiros, servidor esse que serviu de base durante mais de uma década a todas as imagens usadas neste blogue, dos cabeçalhos dos posts às habituais classificações. Resultado? Este blogue - e provavelmente muitos outros - ficaram despidos na sua alma e no seu histórico de imagens, imagens essas muitas vezes fundamentais para o conteúdo de cada entrada. Pior ainda? Não consigo sequer aceder agora às mesmas para recuperá-las. Pela segunda vez - a primeira tinha sido o Blinkar, onde tinha centenas de hiperligações internas e externas guardadas - um serviço nacional destrói parte de uma vida de doze anos. O que é nacional é bom? O tanas. Nunca mais.

sábado, junho 04, 2016

Nas Nalgas do Mandarim - S02E25

sexta-feira, junho 03, 2016

Where to Invade Next (2015)

Confesso admirador da filmografia de Michael Moore, principalmente daquele que considero ser um dos documentários fundamentais da história do génere ("Bowling for Columbine"), não posso deixar de sentir alguma desilusão com o regresso sem grande garra e inspiração do homem que um dia entalou tantas corporações gananciosas em "The Awful Truth" ou fez um dos discursos de vitória mais polémicos e ousados em pleno Kodak Theatre. Verdades de certa forma manipuladas? Claro, sendo que desta vez torna-se bem óbvio para nós portugueses quando um qualquer indivíduo de um gabinete de apoio a toxicodependentes é apresentado como um alto responsável do nosso Ministério da Saúde. A ideia base - os benefícios que o socialismo europeu teria na vida e na economia norte-americana - não deixa de ser interessante, mas faltam a "Where to Invade Next" os habituais vilões que Moore tão bem sempre enfrentou no passado sob o holofote das suas lentes. Entre palmadinhas nas costas e amigos, o feeling (e respectivo impacto) não é o mesmo.

quinta-feira, junho 02, 2016

Escrita por... Inteligência Artificial


In the wake of Google's AI Go victory, filmmaker Oscar Sharp turned to his technologist collaborator Ross Goodwin to build a machine that could write screenplays. They created "Jetson" and fueled him with hundreds of sci-fi TV and movie scripts. Shortly thereafter, Jetson announced it wished to be addressed as Benjamin. Building a team including Thomas Middleditch, star of HBO's Silicon Valley, they gave themselves 48 hours to shoot and edit whatever Benjamin (Jetson) decided to write.

quarta-feira, junho 01, 2016

Nas Nalgas do Mandarim - Mamas