segunda-feira, dezembro 31, 2018

Adeus 2018

domingo, dezembro 30, 2018

TVD (2008-2018)

O melhor blogue português dos últimos dez anos dedicado à televisão fechou as portas. Um dia triste, muito triste. O fim de uma era que já não o era. A esperança morreu. Blogosfera? Caput Mortuum.

sábado, dezembro 29, 2018

Just eat her, you've done it before!

sexta-feira, dezembro 28, 2018

Abzurdah (2015)

Eugenia Suárez, adolescente problemática de dezassete anos, apaixona-se por um homem mais velho num chat online; Eugenia Suárez perde a virgindade com esse malandrão; Eugenia Suárez fica obcecada pelo sacana que, afinal, tinha namorada; Eugenia Suárez decide deixar de comer para ficar "perfeita"; Eugenia Suárez tenta suicidar-se. Eugenia Suárez também faz filmes terríveis inspirados em histórias verídicas. Já percebi, chega de Eugenia Suárez, não há mulher nenhuma neste planeta que justifique tédios destes!

quinta-feira, dezembro 27, 2018

Eugenia Suarez

quarta-feira, dezembro 26, 2018

El Hilo Rojo (2016)

Eugenia Suárez ouve Amy Winehouse. Eugenia Suárez vestida de hospedeira, perdão, assistente de bordo. Eugenia Suárez de roupa interior. Eugenia Suárez de roupa interior com um xaile por cima. Eugenia Suárez totalmente desnudada. Eugenia Suárez de quatro na cama. Eugenia Suárez contra a parede numa passagem apertada, qual Pamela Anderson em "Raw Justice". Eugenia Suárez à chuva. Hora e meia de beiços por esta argentina. Que musa. O filme, esse, um romancezito complicado com paixões versus casamentos, obrigações e responsabilidades versus sonhos e desejos. Eugenia Suárez, faz as malas e enfia-te em Hollywood, rápido.

terça-feira, dezembro 25, 2018

Mummy o tanas!

segunda-feira, dezembro 24, 2018

The Fate of the Furious (2017)

Parvoíce num nível tão alto e descontraído que o resultado não pode ser outro que não entretenimento de excelência para qualquer cinéfilo, perdão, espectador que consiga digerir tanta impossibilidade narrativa. Não se armem em chicos espertos, já a revirar os olhos, porque provavelmente já elogiaram de boca cheia séries com dragões e feiticeiras. O elenco do costume sabe o que faz - pudera, ou não agarrassem nestas personagens quase em piloto automático -, a improvável Charlize Theron convence enquanto vilã e fica a modesta, mas bonita homenagem a Paul Walker. Venha o próximo, no espaço ou dentro de um vulcão. Vale tudo.

domingo, dezembro 23, 2018

Noomi Rapace kicking ass

sábado, dezembro 22, 2018

Muito em breve na Netflix

sexta-feira, dezembro 21, 2018

quinta-feira, dezembro 20, 2018

Guarding Tess (1994)

Uma fenomenal Shirley MacLaine no papel de uma ex-primeira dama norte-americana, agora viúva, com um feitio terrível; um então em voga Nicolas Cage nos sapatos do agente secreto que supervisiona a sua protecção, numa modesta vila onde pouco ou nada se passa. Um e outro não se suportam, mas ela exige que seja ele o cabecilha da equipa que a acompanha, dia após dia, nas suas idas ao golfe ou às compras. Uma relação tensa, estereotipada e previsível dentro de uma esfera humorística na primeira metade do filme, que se transforma aos poucos numa simpática história de amizade baseada na lealdade, abordando temas sensíveis como a morte, doenças terminais e a solidão na velhice, naquela que acabou por ser a obra mais conceituada na carreira de Hugh Wilson, realizador/guionista que faleceu muito recentemente.

quarta-feira, dezembro 19, 2018

Nas Nalgas do Mandarim - S05E15

terça-feira, dezembro 18, 2018

segunda-feira, dezembro 17, 2018

Creepy Greta

domingo, dezembro 16, 2018

Perfetti sconosciuti (2016)

Uma premissa que tinha tudo para resultar numa comédia banal centrada em infidelidades acaba por se revelar uma dramédia equilibradíssima e original sobre falsas aparências e pequenos segredos que, afinal de contas, apenas o são nos olhos de quem os esconde. Realização tão simples quanto eficaz de Paolo Genovese, cinematografia e edição de primeira categoria e um elenco sólido num filme que começa agora a ser readaptado em vários outros mercados - francês e espanhol -, deixando este, o verdadeiro, perdido entre a visibilidade que uma plataforma como a Netflix dá aos restantes. "Amigos Amigos, Telemóveis à Parte" termina de forma deliciosa - qual homenagem ao "Inception" com aquele anel a girar e todo o "e se..." que se segue -, permite ao público conhecer profundamente os personagens, fala atrás de fala, e corre durante hora e meia a um ritmo intocável. Tudo terminado, torna-se óbvio que é mais fácil prever o futuro de alguém analisando o seu telemóvel do que o seu horóscopo; e entre orientações sexuais, gravidezes, virgindades, infidelidades, fantasias eróticas e vidas secretas, Woody Allen deve estar certamente arrependido de não se ter lembrado deste conceito antes.

sábado, dezembro 15, 2018

sexta-feira, dezembro 14, 2018

Another one bites the dust

"A actividade do Cinema Monumental vai terminar, tal como a conhecemos, no dia 20 de Fevereiro de 2019, anunciou o produtor de cinema Paulo Branco nesta sexta-feira, ao final da manhã, durante uma conferência de imprensa em Lisboa." [Observador]

quinta-feira, dezembro 13, 2018

Nicole uglified... be prepared Oscars.

quarta-feira, dezembro 12, 2018

Colony (S2/2017)

A segunda temporada de "Colony" continua a isolar a vertente sci-fi dentro de paredes e naves alegóricas, mantendo a aposta narrativa na componente humana e familiar de quem tudo faz para salvar os filhos de uma realidade temível. Desilusão para uns, direcção correcta para outros, a verdade é que "Colony" aguenta-se firme nas pernas de Holloway, Callies e Jacobson e na cada vez menor réstia de esperança em torno de um planeta em contagem decrescente. A ideia de que a violência acaba por ser o único meio efectivo de luta a regimes opressivos alimenta uma premissa que, na terceira e última temporada, terá que finalmente mostrar todas as cartas e provar que não se tratava de um gigantesco bluff durante todo este tempo.

terça-feira, dezembro 11, 2018

John F**king Goodman

segunda-feira, dezembro 10, 2018

Sr. Joaquim em pré-venda

domingo, dezembro 09, 2018

sábado, dezembro 08, 2018

The Paper (1994)

"The Paper - Primeira Página" é um daqueles raros filmes que, propositadamente, não parece ter princípio nem fim. O dia-a-dia de uma redacção de um jornal nova-iorquino menor conjugada com as responsabilidades - e irresponsabilidades - familiares daqueles que lá trabalham, do executivo ao editor, do colunista à fotógrafa. O equilíbrio entre família e trabalho e o conflito profissional entre a verdade e as vendas num filme escrito pelo então editor da conceituada revista Time e interpretado por uma mão-cheia de oscarizados, com especial destaque para Keaton, Duvall e Glenn Close. Duas horas que poderiam ser vinte, num universo cada vez mais desactualizado e utópico de um tempo em que quase todas as dificuldades surgiam do facto de não haver telemóveis - avisar o marido de um problema de saúde - ou internet - não associar um apelido que reconhece das notícias.

sexta-feira, dezembro 07, 2018

So he doesn't like it... GREAT!

quinta-feira, dezembro 06, 2018

Um dia vou construir capas destas

quarta-feira, dezembro 05, 2018

So she did survive Alien: Covenant

terça-feira, dezembro 04, 2018

Bumping Mics with Jeff Ross & Dave Attell (S1/2018)

Três episódios de meia hora gravados em três dias consecutivos no conceituado Comedy Cellar, em Nova Iorque. O intratável Dave Attell e o desinibido Jeff Ross juntam forças em palco nestes espectáculos de stand-up onde, envoltos numa aura de improviso e de constantes desafios com a audiência, acabam por provocar e destruir de forma hilariante cada um dos presentes. Humor irresistível, sempre chutado com o pé que está mais à mão, com várias celebridades, de Gilbert Gottfried a Bob Saget, a darem uma perninha enquanto levam cotoveladas no ego. Chega de partes corporais, até porque um dos convidados era um herói de guerra sem algumas delas. E isso não o salvou.

segunda-feira, dezembro 03, 2018

Batman, Poe, Agent Whiskey & King Arthur

domingo, dezembro 02, 2018

The Equalizer 2 (2018)

A primeira sequela da carreira do soberbo Denzel Washington, numa personagem irresistível que sustenta sozinha qualquer guião, por mais previsível e formulaico que seja. É o caso deste "The Equalizer 2 - A Vingança", um simples filme de acção onde o magnetismo do herói sobrepõe-se - e bem - à ingenuidade incompetente dos vilões, sem necessidade de twists narrativos ou danos colaterais secundários para manter o espectador preso às nobres - mas sombrias - intenções do justiceiro. Entretenimento de primeira qualidade, sem nada escondido na manga, naquele que poderia muito bem ser um herói de acção dos anos setenta ou oitenta. Venham as sequelas que acharem por bem; estou dentro. Estamos todos.

sábado, dezembro 01, 2018

From Director Idris Elba