domingo, novembro 22, 2020

Mutant Blast DVD

COMPRAR

sábado, novembro 21, 2020

Making a Complex Thriller Character

sexta-feira, novembro 20, 2020

The Immigrant (2013)

Realização direitinha e bem-feitinha, tudo visualmente muito bonitinho e realista, ritmo em caldo morninho, narrativa quase sempre previsivelzinha e tristezinha, tudo tão certinho que até enerva. Não há rasgos, não há grande chama para além da irrepreensível Cotillard, um melodrama aborrecido de época sem a ferocidade e a intensidade de outros trabalhos de James Gray. Phoenix, demasiado esforçado, não convence, o Gavião Arqueiro com eyeliner não ajuda e, por mais impiedoso que seja o trajecto das personagens, nunca há qualquer tipo de momentum que nos cative ou motive para sofrer por elas. Final feliz, ainda por cima. Comprei lenços para nada.

quinta-feira, novembro 19, 2020

Em nome do Álex de la Iglesia, Amén.

quarta-feira, novembro 18, 2020

They Live (1988)

Cada um fez a sua própria interpretação de "Eles Vivem" ao longo dos anos: das alegorias de conspirações judaicas, à visão socialista/comunista de um filme Marxista perfeito, da desconstrução capitalista das sociedades numa visão satírica do consumismo à crítica aberta à ganância dos milionários e dos poderosos na América de Reagan à custa das classes médias-baixas, existem longas análises um pouco por todo o lado que analisam essas diferentes leituras. O que ninguém pode negar mesmo é a classe e simplicidade com que Carpenter construiu um dos mais cativantes, descontraídos e divertidos filmes da sua filmografia sem precisar de grandes efeitos especiais - apesar da ousadia do conceito - ou de um orçamento estrondoso. Tudo cool, da sonoplastia em constante tensão aos diálogos muitas vezes improvisados - a mais famosa deixa, sem dúvida, a da pastilha elástica -, das cenas de acção cruas, quais estrelas de Wrestling, à intemporalidade das suas camadas de crítica política e social, tão pertinentes hoje como há trinta anos. E chega, que eu vim aqui só para deixar umas palavras sobre o filme e dar-vos uma coça. E já estou sem palavras.

terça-feira, novembro 17, 2020

A favor da liberdade do espectador!

"Queremos deixar o seguinte apelo: que todos os amantes da arte – começando por nós, espectadores – se reúnam e se constituam como força crítica – resistente porque desconfiada, desconfiada porque resistente – contra o extermínio dos suportes físicos. Pedimos aos nossos leitores que não se distraiam ou baixem os braços nesta luta pela defesa da maior liberdade de escolha, em nome de uma opção cinéfila mais instruída e de qualidade. Que ninguém sucumba à cegueira virtual. Let’s get physical. Uma e outra vez." [À Pala de Walsh]

segunda-feira, novembro 16, 2020

How Edgar Wright Uses Sound

domingo, novembro 15, 2020

Cobra Kai (S2/2019)

A segunda temporada de "Cobra Kai" está longe de ser perfeita: o acting, forçado muitas vezes pela obrigação sentimental de trazer os mesmos protagonistas dos anos oitenta, está longe de ser refinado e a nova season reforça ainda mais uma faceta de telenovela adolescente romântica que raramente convence. Mas, e qual lição que poderia muito bem ter sido dada pelo próprio Mr. Miyagi, é também nestas suas debilidades que a série encontra a força que precisa para continuar: LaRusso e Lawrence não teriam o mesmo impacto nostálgico sem Macchio e Zabka na sua pele, nem esta crise de meia-idade de dois homens com percursos tão diferentes nos diria tanto. Estamos sempre com o mindset no passado, ao mesmo tempo que o coração das personagens aborda questões do presente, do crescimento, do que ganhamos e perdemos ao longo desta caminhada que se chama vida. O episódio de homenagem em vida a um companheiro prestes a perder a luz ao fundo do túnel - faleceu inclusivé antes da estreia - é a melhor prova da natureza extraordinária deste "regresso ao passado" a que nem o cruel Kreese quis faltar.

sábado, novembro 14, 2020

Para mim, é Ellen Burstyn.

sexta-feira, novembro 13, 2020

Extra Ordinary (2019)

A ideia é engraçada, a execução técnica não é má de todo e o coração está no sítio certo. Mas por uma razão ou por outra, algures entre o humor que nunca faz danos, o ritmo que se torna aborrecido ou o Will Forte que continua sem me convencer, este "Extra Ordinary" arrasta-se até bem perto do fim, onde numa só cena consegue o tal equilíbrio que antes não encontrou. Se fosse um aluno, seria aquele tipo inteligente que nunca estuda para os testes, copia os trabalhos de casa cinco minutos antes da aula começar pela colega da frente que tem uma paixoneta secreta por ele e que, no fim do ano, passa a tudo sem brilhar nem entrar no quadro de honra. Estou a falar do filme, não de mim, claro.

quinta-feira, novembro 12, 2020

Hitchcock's Visionary Cinematic Language

quarta-feira, novembro 11, 2020

Spaceballs (1987)

Paródia "espacial" com todos os traços típicos do Mel Brooks realizador - a forma criativa e original como desafia a realidade com o filme a passar dentro do próprio filme, a cassete VHS que já está disponível para o Coronel alugar e descobrir o que vai acontecer consigo próprio -, do Mel Brooks guionista - delicioso o gag constante em torno do merchandising do próprio filme - e até, porque não, do Mel Brooks produtor - o conjunto de nomes de peso que convence a embarcar nesta viagem pelo universo, alguns enganados a custo zero como John Hurt confessou uma vez em entrevista. Nem todas as piadas funcionam - umas mais infantis, outras claramente forçadas - mas Brooks não quer saber; a próxima pode sempre funcionar. Moranis e Pullman divertem, Candy e Daphne Zuniga nem por isso, mas como diz um amigo, entra fácil no top 5 da saga "Star Wars".

terça-feira, novembro 10, 2020

Videoclube do Sr. Joaquim - Anuário 2020

Já à venda em http://nasnalgasdomandarim.pt.
-
A totalidade dos lucros provenientes da venda dos anuários de 2020 (até dia 24 de Dezembro de 2020) será doado à Acreditar - Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.

segunda-feira, novembro 09, 2020

Bruce Willis Surviving Earth

domingo, novembro 08, 2020

Borat Subsequent Moviefilm (2020)

Sequela imprevista tão desequilibrada no seu humor - cenas desnecessárias para choque puro como a que envolve a menstruação feminina e uma dança de salão - como relevante para, uma vez mais, mostrar ao mundo a realidade doentia que atormenta os Estados Unidos da América. Dos tarados sexuais de classe alta - seja em bailes com adolescentes ou em quartos de hotel com figuras de estado - aos tarados das armas que andam nas ruas com metralhadoras de alto calibre, dos crápulas rurais que aceitam vender jaulas para crianças aos crápulas sofisticados capazes de fazer cirurgias estéticas completamente imorais, sem esquecer as conservadoras católicas sem qualquer valor cristão ao invés das bruxas judias que afinal são tolerantes, tudo nesta sequela funciona nesta constante ambiguidade complexa entre o humor e a repulsa, qual sátira ao vivo que dá tanto para sorrir como para franzir o sobrolho. Sacha Baron Cohen, great success, i like very nice!

sábado, novembro 07, 2020

sexta-feira, novembro 06, 2020

Nas Nalgas do Mandarim - S07E14

quinta-feira, novembro 05, 2020

Baekdusan (2019)

Blockbuster apocalíptico sul-coreano que nunca acerta bem no tom, qual anticlímax gigantesco inesperado numa espécie de "Cume de Dante" com mais humor do que devia, intriga política inesperada a quatro - as duas Coreias, a China e os EUA -, uma mão-cheia de personagens inseguras que não só não têm super poderes como não são sequer patrióticas, enfim, tudo o que possam imaginar para matar a tensão de uma situação em que um país está prestes a desaparecer numa série de explosões catastróficas de lava. CGI ousado e eficaz, diversão q.b. principalmente na dinâmica entre as personagens principais, eis um filme que mesmo estando constantemente a dar tiros nos pés nunca parece ficar coxo.

quarta-feira, novembro 04, 2020

Covid-23

terça-feira, novembro 03, 2020

Como o Halloween roubou o Natal

segunda-feira, novembro 02, 2020

The Babysitter (2017)

Samara Weaving e Bella Thorne de calções curtos? Levem já o meu dinheiro. Uma daquelas atracções ranhosas na feira popular que ainda assim um tipo no auge da sua confusão hormonal não resiste a dar uma voltinha. É divertido, é rápido, é pateta, é um bicho estranho que goza com o género ao mesmo tempo que o homenageia com ritmo, gore, humor e mortes criativas. Cheesy? Sim. Mas alguém ia à espera de outra coisa de um realizador com nome de hamburger vegetariano?

domingo, novembro 01, 2020

Sean Connery (1930-2020)