segunda-feira, setembro 19, 2005

The Blair Witch Project (1999)



"Em Outubro de 1994, três estudantes de cinema desapareceram na floresta próximo de Burkittsville, Maryland, enquanto rodavam um documentário. Um ano depois o material foi encontrado."

Esta é a premissa e o texto no écran que abre "The Blair Witch Project". O documentário foca o mito de uma bruxa que aterrorizou a povoação de Blair (que viria a tornar-se Burkittsville). Tudo começou em 1785, quando algumas crianças acusaram Elly Kedward de as atrair para a sua casa e de aí lhes retirar sangue. A mulher, considerada uma bruxa, seria expulsa e dada como morta, mas um ano depois os acusadores e metade das crianças da povoação desapareceram. Uma série de acontecimentos inexplicáveis registam-se ao longo dos anos, até que, em 1994, Heather decide realizar o documentário sobre o mito. Seria só em 1997 que, depois de uma investigação inconclusiva sobre o destino dos três jovens, a mãe, Angie Donahue, decide ceder o material à Haxan Films…

Fosse tudo o que escrevi anteriormente verdade e este seria, sem qualquer margem para dúvidas, o melhor filme de terror de todos os tempos, apenas pela sua veracidade. E a verdade, é que quando o vi, pensei realmente que todo o mito criado sobre esta suposta "cassete" era verídico e fiquei completamente aterrorizado com o seu final. Sabendo que afinal, tudo não passou de um enorme processo de marketing, continuo a afirmar, que "The Blair Witch Project", é, mesmo assim, um dos melhores, senão mesmo o melhor, filme de terror jamais feito. Porquê? Porque sem um único monstro, e um só efeito especial, uma suspeita de "gore", consegue cativar a imaginação do espectador em vez de a embotar.

O facto de ter sido executado com técnicas ligeiras de video, acessíveis e relativamente baratas, aumenta ainda mais o seu "charme" e reputação. Mais do que isso, a sua promoção inovadora abriu novas possibilidades de aliança entre o cinema e a Internet. O fruto, "The Blair Witch Project" é, portanto, e acima de tudo, um fenómeno de criatividade. Um exemplo? Na estreia do filme, no famoso site de dados "IMDB", na ficha dos três actores, aparecia: "Missing, presumely dead". Ora quem visionava o filme e de seguida encontrava esta informação, concerteza que se assustava.

Concluindo, Ed Sanchez e Daniel Myrick transformaram, com a ajuda da Internet, um minúsculo filme de terror independente num acontecimento cinematográfico inesquecível, assim como no maior acontecimento das suas existências bancárias. "The Blair Witch Project" é, "apenas", o filme mais rentável (custo-lucro) da história do cinema. Mai nada!

5 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

10 em 10??!!!! Por amor de DEUS!!!!
Lembro-me de ter visto o filme no cinema e não gostei nada, achei uma aberração.
Filme bom para adolescentes....

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

eu gostava mesmo de ver mas infelizmente nunca o encontrei nos clubes de video...! mas tem gente que conheço e que me dizia "olha é verdade mesmo!!! e é muito bom", por isso deve ser algo realmente...

Carlos M. Reis disse...

Rúben, é daqueles que se ama ou odeia. Recomendo-te de qualquer das formas.

Cumprimentos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...