segunda-feira, março 25, 2024

Bodies Bodies Bodies (2022)

Belíssimo twist final que, ironicamente, só peca por tardio. A explicação é fácil: se qualquer um de nós tivesse desconfiado que "isto" não era apenas mais um mistério slasher de adolescentes igual a tantos outros, provavelmente teríamos prestado muito mais atenção à viagem. Muita decisão idiota de sobrevivência bem sustentada na idiotice de uma geração, qual sátira em torno de podcasters injustiçadas e tiktokers sem fundo moral, numa espécie de blockbusterização do "terror elevado" - como eu detesto esta expressão - da A24. Elenco capaz e uma mão cheia de diálogos divertidos, num guião meio atabalhoado que é salvo no último segundo por aquela reviravolta tão geração Z - é na Z que estamos, certo? Estou a ficar demasiado velho para acompanhar a evolução da linhagem geracional.

domingo, março 24, 2024

How French Cinema Works

sábado, março 23, 2024

Boneyard Gibson

sexta-feira, março 22, 2024

Adventures in Babysitting (1987)

Nunca pensei que alguém se tivesse metido em mais trabalhos do que eu devido a uma revista da Playboy. Décimo primeiro ano, apanhado pelo professor de Matemática com a edição anual de 2001 enfiada dentro da mochila. Era um belíssimo catálogo de coelhinhas, com centenas de fotos das doze escolhidas para cada mês desse ano. Facto pouco relevante para impedir a risada geral que se desencadeou na sala de aula e para o castigo que se seguiu: dois sábados das 09:00 às 13:00, tipo "The Breakfast Club", a "estudar" numa sala com outros pobres coitados injustiçados pelo sistema penal português. Quanto ao filme de estreia de Chris Columbus, é diversão para toda a família, com a Elizabeth Shue dos anos oitenta - the one and only -, o Vincent D'Onofrio a fazer de Thor e uma série de cenas editadas/cortadas na versão que está disponível na plataforma de streaming da Disney - entre elas, imagine-se, as imagens que aparecem na Playboy, o que sustenta a teoria que defendo perante vários colegas que o nosso professor de Matemática do secundário talvez seja hoje um executivo da Disney -, mostrando ao mundo que não há nada que substitua o valor de um DVD na prateleira. Ah, e se o vosso corpo não se encheu de boa disposição durante aquela cena musical da banda de blues, a vossa vida não tem piada.

quinta-feira, março 21, 2024

Are Film Critics a Dying Breed?

quarta-feira, março 20, 2024

There better be some flying cows!

terça-feira, março 19, 2024

Species III (2004)

T-Bag de condutor militar do camião que levava o corpo da Eve a professor universitário de uma cadeira qualquer relacionada com biologia, bicos de busen e vírus. Assim, de uma cena para a outra, sem explicação nenhuma. Podem ter passado dias, meses ou anos, ninguém sabe. Em casa dele, uma miúda fechada na cave que cresce seis centímetros por dia e aprende tudo o que sabe pela televisão. Suponho que seja a que estava no ventre da Eve, ainda é uma criança, e por isso devem ter passado apenas alguns dias. Bla, bla, bla, whiskas saquetas, metamorfoses porreiras, mestiços com problemas, aliens bons (olhos azuis) e aliens maus (olhos vermelhos), paixonetas de adolescentes, 140 como tensão muito alta - porra, tenho que ir ao médico - e, creme de la creme, jeitosas extraterrestres a jogar xadrez. Xeque-mate!

segunda-feira, março 18, 2024

What if a gun didn't want to be a gun?

domingo, março 17, 2024

Uma mãe e um sofá!

sábado, março 16, 2024

Chasing 400 (2022)

It's a short video résumé of Justin Kinner's 2021's Ultra Trail Grand Slam (4x100miles). Would be far more interesting if it was focused on the sport itself - all the physical, nutritional and mental challenges of it - and less on him and his (elite) support group. It's a lot about "me, me, me" and so little about "us, us, us". And by us, i mean all the (ultra) trail runners of this world.

sexta-feira, março 15, 2024

How Shogun Makes Translation Exciting

quinta-feira, março 14, 2024

The world needs more Richard Gere

quarta-feira, março 13, 2024

Species II (1998)

O primeiro homem a pisar Marte, ao vivo e a cores na televisão, enquanto o Peter Boyle grita num manicómio "eu disse-lhes para eles não irem!". Já deviam saber, nunca ignorar o Frank Barone. Tripulação infectada, menages à trois com heróis e miúdas em maus lençóis, o James Cromwell que nasceu para fazer de político corrupto, o gatão - segundo a minha mulher - do Justin Lazard a fazer de Natasha Henstridge no primeiro filme e muita pinocada que acaba com tripas à mostra. Já a nossa Sil, agora Eve, faz de Pre-Cog à "Minority Report". Vestida, ainda por cima. O Michael Madsen e a Marg Helgenberger também voltam, ele mais apagado, ela mais preponderante do que no original de Roger Donaldson. Podia ser pior, mas já lá vamos ao terceiro.

terça-feira, março 12, 2024

The State of Modern Action

segunda-feira, março 11, 2024

Serge is back!

domingo, março 10, 2024

The Heart of Justice (1992)

Olha, o Dennis Hopper. Ups, afinal não. Jennifer Connelly, William H. Macy, Eric Stoltz, Dermot Mulroney, Vincent Price - naquele que seria o seu último papel antes de falecer - Harris Yulin e Felicity Huffman. Um elenco de luxo, num daqueles projectos sombrios feitos directamente para televisão que ninguém sabe que existem até o apanharem numa cópia pixelizada a passar numa madrugada num canal de cabo - Cinemundo neste caso. Hopper como famoso romancista assassinado logo a abrir, Stoltz como o jornalista que sonha ser famoso ao resolver o caso e a minha Jenninha favorita, linda de morrer, muitas vezes meio despida, ora no chuveiro ora num beco escuro, como irmã do assassino, o Mulroney de gola alta e cabelinho à fosgasse. Realizado por um brasileiro que saiu debaixo de uma pedra, montado por um sapateiro - não há tempo para respirar entre cenas, uma personagem ainda mal acabou de falar num restaurante e já estamos a levar com ela a discutir num carro - e rico em expressões tão opulentas como "ela é um bovino bissexual". O mistério não é mau de todo, mas a execução técnica é desastrosa a todos os níveis.

sábado, março 09, 2024

The Decline of Tim Burton

sexta-feira, março 08, 2024

Gone Gyllenhaal Girl

quinta-feira, março 07, 2024

Species (1995)

A Michelle Williams tão novinha, a comer iogurtes com os dedos num comboio com um tecto panorâmico espectacular. Porque é que este conceito não pegou em todo o lado? Estou a falar do tecto panorâmico em comboios, não de comer com os dedos. O Ben Kingsley, professor Xavier, careca, só lhe falta a cadeira de rodas. E vontade de desligar o piloto automático sempre que é chamado a representar. O Forest Whitaker, com rendinhas na cabeça e poderes extrassensoriais super úteis para explicar todos aqueles conceitos e desenvolvimentos narrativos que o guionista não teve paciência para aprofundar. O Michael Madsen como o homem que é contratado quando tudo o resto falha para aniquilar um monstro alienígena. Sozinho. Nem sequer tentaram os militares, o FBI, a polícia ou uma equipa SWAT. Passaram logo para o Michael Madsen. Porque sim. A Marg Helgenberger cientista com vontade de descobrir a bioquímica toda do nosso artilheiro Madsen e o Alfred Molina, pobre professor de Antropologia em Harvard sem sorte nenhuma no amor. Porque até quando teve a sorte de uma vida, foi na verdade um grande azar que a tirou após um merecido último orgasmo, qual desejo final de um condenado à morte. E, por fim, claro, a Natasha Henstridge, quase sempre com as belas das mamocas ao léu pelas ruas de Los Angeles, doida para copular. Está óptimo, não mexe mais.

quarta-feira, março 06, 2024

Greta Garbo and her Final Film

terça-feira, março 05, 2024

Alba Badass @ Netflix

segunda-feira, março 04, 2024

Isaac Asimov: A Message to the Future (2022)

Um leitor VHS da Goldstar e uns óculos iguais aos meus na cara do Asimov, talvez o maior nome da história da Ficção Científica enquanto género literário. Até me sinto mais inteligente depois desta descoberta. A nossa imaginação que se baseia, vejam lá, no que já nos aconteceu, a ficção científica definida como resposta à nossa reacção à mudança, a ciência com amiga e inimiga da humanidade. Uma série de conceitos que moldaram a sua obra e o seu pensamento, apresentados pelo seu alter ego digital, um deepfake criado a partir de inteligência artificial. O que é uma espécie de feitiço contra o feiticeiro ou de feitiço de homenagem ao feiticeiro, nem sei bem dizer. O que sei é que se isto continua assim a raça humana ainda vai ter que levar com o Adam Sandler durante os próximos trezentos ou quatrocentos anos.

domingo, março 03, 2024

How One Movie Killed The 1980s

sábado, março 02, 2024

Aja & Berry

sexta-feira, março 01, 2024

LOLA (2022)

Fico com a sensação de que o formato found footage não terá sido a escolha mais correcta para potenciar o conceito sci-fi fenomenal - embora nada original - desta história, até porque não consegue manter a estrutura e a lógica dessa ideia durante toda a sua duração, intercalando as "fitas encontradas" com peças jornalísticas, gráficos animados e até videoclips musicais por variadas vezes. Mesmo que tivesse sido Martha, depois daquela cena final, a montar tudo isto, qual realizadora de excepção, perdeu-se o encanto do "amadorismo" do subgénero a meio caminho. Ainda assim, não deixa de ser uma abordagem minimalista muito interessante sobre as consequências menos óbvias de "corrigir" a história, de alterar o futuro conhecido, uma narrativa de final agridoce que teria dado um filme numa disposição e construção tradicional muito relevante. De uma maneira ou de outra, ninguém consegue matar o David Bowie!