domingo, agosto 10, 2008

L de Lee, Léon e Lane


Filme: Léon. “Ah, monsieur, you can lead a Frenchman to the Big Apple, but you can't make him a New Yorker — and that's exactly what makes The Professional so fascinating. Reno (a longtime Besson collaborator with a compelling, Stallone-homely face and previous experience playing a hit man in Nikita) may be working with New York natives like Aiello and young Portman, but under Besson's tutelage, the French actor manages the cool trick of making Aiello act less New Yorkish than ever. And Portman — gravely beautiful with her dark hair shingled in the kind of Louise Brooks bob only a French girl not slave to YM magazine would in fact be self-confident enough to try — reacts to Besson's ministrations by making Mathilda into an extraordinary child. She's not Lolita, though you'll feel Nabokov's presence here in the delicate bird bones of her thin shoulder blades. She's not an exotic out of Diva, though you'll recognize the violent poetry of that Beineix masterpiece in the imagery. Mathilda is like no New York City girl-child I've ever seen riding the subway. And I couldn't take my eyes off her." [F]

Realizador: Spike Lee. "Lee became a director of promise with his first feature film, She's Gotta Have It, in 1986. The film was shot in two weeks on a budget of $160,000 and grossed over $700,000 in the U.S. No stranger to controversy for certain provocative elements in both his films and public statements, Lee often takes a critical look at race relations, political issues and urban crime and violence. His next film, 1989’s Do The Right Thing examined all of the above and was nominated for an Academy Award for Best Original Screenplay in 1989. Subsequent films, including Malcolm X, Mo' Better Blues, Summer of Sam and She Hate Me, continued to explore social and political issues. 4 Little Girls, a piece about the 1963 16th Street Baptist Church bombing, was nominated for an Academy Award for Best Feature Documentary in 1997. In 2006 he directed and produced a four-hour documentary for television, When the Levees Broke: A Requiem in Four Acts, about life in New Orleans in the aftermath of Hurricane Katrina." [F]

Raparigona: Diane Lane. "Regarded as one of the most talented and versatile leading ladies in feature films and on television today, Diane Lane virtually grew up on the screen. She was raised an only child by drama coach Burt Lane after he split up with her mother, one-time Playboy playmate, Colleen Farrington, just after Diane was born. Her father's love for the arts rubbed off on Diane and by the time she was six, she was already on stage performing with the New York theater group La MaMa in such far off places as Amsterdam and Italy. Interestingly, neither of her parents accompanied her on her thespian adventure. She was taken care of by the other performers in the group who essentially became her home and family. Lane made an impressive feature film debut in George Roy Hill's movie A Little Romance, in which she starred with screen legend Sir Laurence Olivier. Filmmakers, critics and audiences were captivated by the young beauty and by the time she was fourteen she had landed on the cover of Time and into the hearts of America." [F]

Website: Lost Portugal - http://lostportugal.blogspot.com/

Pensamento do Dia: “"Se não conseguir-se destacar pelo talento, vença pelo esforço." Dave Weinbaum

Curiosidade do Dia: Uma pesquisa conduzida numa universidade israelita concluíu que tirar uma sesta durante a tarde pode ajudar a fixar memórias no cérebro.

A Discutir nos Comentários: Qual o vosso filme favorito de Spike Lee?

19 comentários:

Anónimo disse...

O Spike fica para a proxima!!!
Em relação ao Leon, falta uma referência ao Gary Oldham, um dos grandes policias corruptos alguma vez interpretados...
A entrada da SWAT no apartamento, é memorável, e a explosão na cave é 'Bombástica'...!!!

Carlos M. Reis disse...

Completamente de acordo Abidos. Para mim, Oldman também rouba por completo o filme. Aliás, sou um fanático adepto de Oldman ;) Um abraço!

Anónimo disse...

Agora dos filmes do Spike, gosto muito do Summer of Sam...

RC disse...

Sou fã e acérrimo defensor do "25th Hour", e da Anna Paquin a deslizar discoteca dentro com um babado Seymour Hoffman a assistir!

Flying Dutchman disse...

também vou pelo 25th Hour, foi das obras que me despertou o amor pela sétima arte =)
Abraço

Anónimo disse...

É complicado escolher o meu filme favorito do Spike Lee. O Malcolm X é um biopic monumental, o 25th Hour tem um elenco e interpretações excepcionais e o Summer of Sam destaca a maravilhosa Mira Sorvino... Mas nutro um certo carinho pelo He Got Game, que não só é um dos melhores filmes sobre basquetebol (e não só) que já vi como ainda mostra o Ray Allen (um dos meus jogadores favoritos) a portar-se à altura do "monstro" Denzel Washington.

Tiago Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Gomes disse...

Não é fácil escolher, é que a obra dele além de ser de grande qualidade é bem mais variada do que, superficialmente, possa parecer.
Mas a minha escolha vai para o Summer of Sam, pelo excelente retrato dos conturbados tempos de finais dos anos 70 em Nova York, destaque também para o excelente elenco onde destaco (também eu) a Mira Sorvina e o carismático Punk, cheio de atitude, com o seu excelente inglês vernáculo, o Adrian Brody. Adorei mesmo este filme.
Mas, devo dizer, que gostei de todos os filmes do Spike Lee, uns mais outros menos, mas não há nenhum que não tenha gostado.
Só para finalizar que já me alonguei demasiado, tenho pena de não ter visto (ainda) o documentário sobre as cheias de New Orleans.

Carlos M. Reis disse...

Abidos, o Summer of Sam é um filme portentoso. Para mim, é uma escolha difícil entre o SOS e o 25th Hour. Não sei... Um abraço!

RC ;) Curioso que a Anna Paquin talvez tenha sido das poucas coisas que não fui muito à bola no filme. Um abraço!

Dutch ;) Um grande abraço!

Paulo Ferreira, nunca vi o He Got Game, apesar de ter cá em casa o DVD. A ver se o faço esta semana. Cumprimentos, obrigado pela visita.

Tiago, também nunca o vi, mas gostava imenso de o ver. Dizem ser 4 horas de fita emocionantes. Se o vires primeiro do que eu, diz qualquer coisa ;) Um abraço!

DAGC disse...

Acho que o melhor filme do Spike Lee é The 25th Hour com o Edward Norton... simplesmente fantástico!

Cumps;)

PS: Knox, já que tens o He Got Game em DVD já lhe tiravas as subtitles :P

brain-mixer disse...

Nos comentários vou disutir o porquê de agora escreveres os textos em inglês... :S

Carlos M. Reis disse...

Edgar, como sempre nestes abcedários, utilizo os textos que melhorem resumem a ideia da escolha do filme x ou do realizador y. Umas vezes arranjam-se boas fontes nacionais, outras não. Desta vez só internacionais. Podes, como sempre, ler o resto dos artigos clicando no [F]. Além disso... o tempo não é muito por estas alturas ;)

DAGC, se me disseres como, terei todo o gosto em fazê-lo. Um abraço.

Anónimo disse...

Do the Right Thing talvez seja o melhor, na minha opinião. Também acho o 25th Hour muito bom e mesmo o Malcolm X, O Summer of Sam, apesar de não ter achado mau, acho que é um filme constantemente sobrevalorizado. Quanto aos "L's": Lawrence of Arabia,
Ladri di Biciclette, Life of Brian; Lauren Bacall, Liv Ullman, Laura Dern; Louie Malle, Luchino Visconti, David Lynch.

Luís A. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís A. disse...

Só um filme é impossivel. Pelo menos 3! Diferentes mas brilhantes: Do the Right Thing, Summer of Sam e 25th Hour. Um dos grandes cineastas o senhor Lee.

abraço knoxx

Carlos M. Reis disse...

Zelig, são muitos L's de qualidade. O Lawrence of Arabia é um mito na Sétima Arte, mas não me arrependo pela minha escolha em Léon: são gerações diferentes. Um grande abraço.

Luís ;) Um grande abraço!

DAGC disse...

Knox, naquele site de legendas famoso (LD) tens lá um tutorial sobre como roubar legendas do DVD. Se quiseres estás à vontade... :D

Cumps ;)

Carlos M. Reis disse...

OK, darei novidades ;)

meldevespas disse...

O melhor de Spike Lee, pra mim é mesmo o 25th Hour, e muito à conta do Edward Norton, de quem gosto muito (muito mais do que do Spike Lee, pra dizer a verdade)
E já agora, e apesar de fora do contexto, uma nota muito positiva para o último L q escolheste, o Lost In Portugal é um site a ter em conta, muito muito muito bom.
Cumprimentos

http://meldevespas.blogs.sapo.pt/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...