domingo, novembro 25, 2007

Shoot 'Em Up (2007)

Como que saído de uma banda desenhada, Clive Owen é em "Atirar a Matar" a encarnação cinematográfica de um utópico progenitor de Bugs Bunny e Barb Wire, naquele que provavelmente será o filme mais cool do ano. Sentado num banco público, a comer a sua cenoura, Mr.Smith é surpreendido por uma perseguição iníqua a uma mulher grávida. Usando a planta umbelífera como arma, despacha o primeiro - "eat your vegetables" -, faz de parteiro, avia mais uns quantos e salta entre prédios com um bebé ao colo. Não sabia ele que esta pequena aventura era apenas o início de uma gigantesca conspiração, que só terá fim quando o recém-nascido for assassinado. Felizmente, e ao contrário do que é costume na sétima arte, Smith era o homem certo, no sítio certo à hora certa!

"Shoot 'Em Up" é a génese de um novo género, moderno e picante, que mistura o cinema de acção de John Woo com o humor negro e mordaz de Kubrick em "Dr.Strangelove", se bem que em doses extremamente comerciais e com outros propósitos. Um "one-liner movie" repleto de adrenalina, onde o estilo comanda e delimita, sem vergonha, a absurda substância. Hora e meia em alta rotação, sem limites nem barreiras, onde cada bala é um argumento conveniente para justificar uma morte ou situação tão ilógica e irrisória como divertida e excêntrica. E como qualquer filme insolentemente descontraído, é preciso entrar na "boa onda" de Clive Owen e Paul Giamatti para usufruir na totalidade da sua chama e do seu entusiasmo.

Conseguido isso, dificilmente será possível resistir aos deliciosos monólogos de Owen ou ao encanto proibido de testemunhar um suposto herói arrasar com um simples transeunte que nunca coloca os piscas ou com uma daquelas mães que gosta de gritar com os filhos no meio da rua. Aliás, a impertinência excessiva de Smith faz com que "Do you know what I hate?" seja o mote para mais uma gargalhada garantida, que atinge valores quase sobranceiros numa sequência final de bradar aos céus. Em suma, "Shoot 'Em Up" é um daqueles "guilty-pleasures" cinematográficos sem qualquer tipo de pretensiosismos, e onde apenas a leviana prestação de Monica Bellucci destoa de uma dupla tão "baril" como a protagonizada por Owen e Giamatti e de uma realização tão "bacana" como a proporcionada pelo desconhecido Michael Davis, que assina também o argumento.

17 comentários:

Gonçalo Trindade disse...

Parece-me ser um filme altamente divertido que, tal como dizes, não se leva demasiado a sério. A ver se não perco este. Deve valer nem que seja para ver o Giamatti como vilão :p

Grande abraço, Knox!

Knoxville disse...

Nem mais ;) Um forte abraço Gonçalo!

Ricardo disse...

Também já vi e gostei bastante. Tu só te esqueceste destes pormenores com o Planet Terror... perseguição...

Knoxville disse...

Ricardo, percebo a tua lógica, mas a diferença é que durante Shoot 'Em Up, diverti-me e cheguei ao fim com algumas gargalhadas bem disposto. Com Planet Terror, bocejei, não me ri, não me diverti e só não saí a meio do filme porque sou contra isso. Perseguição? Nada disso, aliás Robert Rodriguez já levou umas cinco estrelas cá do blogue aquando de Sin City ;)

Um abraço!

RJ/KritiCinema disse...

Não estava muito entusiasmado quanto ao filme, mas talvez o vá ver... O tempo para ir ao cinema é que não tem sido muito...

Já agora, deixo aqui um apelo, COMENTEM no KritiCinema! :P

Um grande abraço!

Knoxville disse...

Fica o apelo :P Um forte abraço RJ!

Cataclismo Cerebral disse...

Isto tem mesmo guilty pleasure escrito na testa. Quando vi o trailer agradou-me logo, mesmo sendo um tipo de filme que não me convide imediatamente para uma deslocação a uma sala de cinema. Mas acho mesmo que este deve ser dos títulos mais desvairados do ano e um verdadeiro crowd pleaser.

Abraço

Ricardo disse...

A perseguição era minha... a ti :D Devias estar num dia mau, todos temos desses dias! Um abraço!

Knoxville disse...

Cataclismo, palavra por palavra, bala por bala ;) Um abraço!

Ricardo, ah ok. Essa perseguição já acho mais fiável :P Um abraço!

gonn1000 disse...

Não dava muito por ele, mas como não se leva a sério acredito que seja um bom divertidmento esgrouviado. Talvez o espreite.

Knoxville disse...

Acho que se tiveres no espiríto, fazes bem Gonçalo ;) Um abraço.

Joana disse...

vi o trailer, li a critíca da revista Empire e agora a tua... tnh mesmo d ir ver este filme, parece diferent do tipico filme de acção ;)

cumprimentos

Knoxville disse...

É uma espécie de sátira aos filmes de acção ;) Cumprimentos Joana!

syrin disse...

Nem é do tipo de filmes que eu gosto, mas se tem o Clive Owen... contem comigo!
;)

Knoxville disse...

Tu e muitas outras ;) Owen é cada vez mais um daqueles actores fetiche do sexo feminino por todo o mundo!

Cumprimentos Syrin!

CP disse...

Um filme porreiro e nada pretencioso e por isso, na minha opinião, um grande filme. :)

Knoxville disse...

Como diria o Sócrates, um "filme porreiro pá!" :) Um abraço CP!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...