domingo, dezembro 27, 2009

Avatar - Espectáculo oco

A montanha pariu um rato. Sim, o filme de James Cameron é visualmente deslumbrante, único e cativante a três dimensões. Narrativa? Tão banal, previsível e comum que até mete dó. Já se falam em sequelas. Aprovam?

8 comentários:

Nasp disse...

Verás e saberás concerteza que o tal espectaculo visual não vai surpreender uma segunda ou terceira vez...


Por isso se houver sequelas acho que os pontos terão que se enverter caso o argumentista consiga.... e previsivél será então o espectaculo visual que não conseguirá evoluir assim tanto no espaço do quê ? 2 a 3 anos...


Quanto ao argumento do filme, vou defende-lo dizendo que é um filme feito para ser acessivél e a ser visto por toda a gente revelando claro está os tais compromissos comerciais que o filme têm.

Acho que o Cameron passou tanto tempo com os tecnicos que sabe sempre que o argumento seria algo secundario e que o deslumbre visual seria suficiente e não precisaria de correr mais riscos....


PORQUE CAMERON não é nem Cappola nem Cimino :)

Mike disse...

não é coppola nem Cimino (nem coppola nem cimino são coppolla e cimino, dois "one-hit wonders"), mas vá lá, filme que é filme e que é aludido como um épico, tem que ter o mínimo de argumento. Passo a minha crítica do "facebook" para aqui:
(perdoem o estrangeiro)

Ok. Seen it today. Cameron delivers what was expected. A boring visual stunning cliche. So lets see. Visual and special effects: fantastic, over the top, really great. Action: classical blockbuster in good Cameron tradition (but took 2 boring hours to come about). Storyline: Worn-out formula of Pocahontas, New World, Dances with Wolves, The Last Samurai, etc (and does not have a pseudo-environmental message that the above do not also have). Dialogue: getting worse by the minute, Cameron's achilles heel, a bunch of boring army and love scene-save the world cliches, reminding us of awfull lines from "True Lies" and "The Abyss". All in all the movie is only worth watching for the effects. But is it really worth two and a half hours of boredom for great imagery and the action at the end? Even so, Cameron proves yet again to be, much more than a master technician, a master of marketing. I bought my ticket, and as well will thousands. A summer blockbuster, nothing more, with great efects and a totally unoriginal screenplay, in good Cameron tradition. Good entretainment for a saturday night though. But not the epic that is being sold around the news.

O Cara da Locadora disse...

Sequência eu discordo, porém não considero o filme oco... A história é secundária, mas na minha opinião está longe de ser descartável...

Eduardo Castro Fonseca disse...

Por favor mais nao! 3 horas daquela nhanha sentimental foi mais do que suficiente.

Nao compreendo todo o buzz a volta deste filme, que teve muito possivelmente a narrativa mais obvia que ja tive alguma vez o prazer de encontrar.

Quanto ao mundo tem tanto de criativo e fantastico como de piroso.

Uma experiencia a nao ser repetida, obrigado.

Anónimo disse...

Gostei bastante. O argumento não é muito criativo, já o vimos em muitos outros filmes. No entanto o mundo criado por James Cameron é bastante criativo e nada piroso!! O Buzz deste filme, tem simplesmente a ver com a tecnologia empregue neste filme que está simplesmente brutal e dá um passo em frente no desenvolvimento dos efeitos especiais e na possibilidade de criação de novos mundos. É óbvio que para filmes tipo Revolutionary Road (que adorei) isto não lhes diz nada! Agora para quem gosta de fantasia e FC (que também adoro)é um passo bastante importante!!! Comparem este filme a Transformers 2 também muito bom em efeitos especiais mas uma valente merda em tudo o resto!!!! Agora compararem este filme com um filme de outro espectro não é justo.

RJ disse...

Assino por baixo, Knoxville. É excelente como entretenimento, mas se não fosse a atracção do 3D não teria o sucesso que está a ter, a história é do mais banal que há.
Essencialmente mostra o problema de se pensar mais nos efeitos visuais que na história, pois o filme é basicamente como andar na montanha-russa do parque de diversões: giro sim, mas qualquer dia inventam uma montanha-russa ainda maior e melhor, e esta já se esquece, até como entretenimento.

Porque os efeitos são uma coisa que com o tempo serão sempre ultrapassados, as outras coisas que um filme pode oferecer, como a história, são as únicas com verdadeiras hipóteses de nunca serem ultrapassadas. Para quem andou a proclamar o Avatar como o filme mais importante de sempre, o Cameron esqueceu-se do que faz mesmo um grande filme.

Abraço!

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Nem 8 nem 80: mas de facto a tecnologia não faz um filme e o argumento é realmente falho de ideias...

NSilva disse...

Após a visualização do filme (que fui ver mais pelo alarido criado do que por outra coisa), até nem fiquei muito desiludido com o resultado e apesar de não gostar muito de filmes de fantasia, até acho que cumpre como forma de entretenimento. Em oposição ao argumento demasiado previsível, as paisagens criadas ajudam a esquecer um pouco esse facto.
O que me revoltou foi a classificação atribuída ao filme.
E deixo a seguinte questão, se tivessem/ tiverem crianças com 6 anos, levavam-nas a ver este filme?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...