terça-feira, julho 20, 2010

Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief (2010)

Estamos em pleno século XXI quando os Deuses do Monte Olimpo e respectivas criaturas fabulosas da mitologia grega decidem saltar das páginas dos livros escolares do nova-iorquino Percy Jackson para a sua vida. E não estão nada felizes: o raio de Zeus foi roubado e, sem perceber bem porquê, Percy é o principal suspeito. Como se não bastasse, a sua mãe é raptada para ser usada como moeda de troca. O problema é que Percy não tem na sua posse o tão procurado raio e terá que embarcar numa extraordinária aventura pelo país, de modo a resolver o mistério que o coloca no centro de uma batalha entre semideuses irados.

Com o veterano e experimentado no género Chris Columbus sentado na cadeira de realizador – foi ele o responsável pela chegada à sétima arte do primeiro Harry Potter -, “Percy Jackson e os Ladrões do Olimpo” marca o início de mais uma série de adaptações cinematográficas a mais uma saga literária juvenil de sucesso, desta vez baseada na obra do norte-americano Rick Riordan. E, tal como se esperava, Columbus orquestra uma fita inaugural sólida, com um arco narrativo divertido e um mundo fantasioso moderno e actual que mistura eficazmente semideuses e monstros com adolescentes nova-iorquinos adeptos do iPod e do YouTube. Num tom leve e descontraído, adornado propositadamente para agradar a crianças de todas as idades, Columbus consegue familiarizar rapidamente o público com as personagens, sem que o espectador sinta necessidade de ir dar uma olhadela aos livros para aprender um pouco mais sobre os seus intervenientes. Vendido como o “próximo Harry Potter”, agora que a aventura de J. K. Rowling está a chegar ao fim, “Percy Jackson & the Olympians: The Lightning Thief” resulta numa fusão enérgica entre dois mundos, que certamente se tornará mais sombria e arriscada nos próximos capítulos. Destaque final para a Medusa de Uma Thurman e para o jovem Logan Lerman, carismático o suficiente para suportar o peso da personagem.

4 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Sinceramente, discordo. O livro é muito bem construido, convincente e muito dinamico...o filme, alem de ter um pessimo roteiro que destoa amplamente do material literário, tem um elenco fraco...

abraço

Nasp disse...

É um excelente filme de domingo à tarde.

Até que gostei, mas não sei se haverá sequelas.... "rendeu pouco"

Formigão disse...

Olá, achei muito interessante seu blog, parabéns!

Miguel Reis (Knoxville) disse...

Cristiano, opiniões ;) Um abraço, obrigado pela visita!

Nasp, pois, veremos. Não tenho dúvidas que essa era a intenção inicial, vamos ver agora no que vai dar. Abraço.

Formigão, obrigado. Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...