quarta-feira, abril 27, 2011

She's Out of My League (2010)

Kirk (Jay Baruchel) é um de nós: um rapaz simples como tantos outros, um “nota cinco em dez”, mais simpático e educado do que atraente, sem grandes ambições de algum dia conquistar uma mulher perfeita, daquelas de meter inveja a qualquer homem. Segurança num aeroporto, eis que chega o dia em que conhece Molly (Alice Eve) graças a um telemóvel esquecido na alfândega. Com Molly aparentemente apaixonada por Kirk, este não percebe a razão de uma “nota dez” querer algo com ele e entra num processo de negação, suportado pelos seus amigos mais próximos que o fazem acreditar que tudo não pode passar de algum esquema para fazer ciúmes a um ex-namorado. Com absolutamente ninguém a acreditar naquela relação, já que “ela é demais para ele”, Kirk vai ter que ultrapassar os seus problemas de auto-estima (e, já agora, de ejaculação precoce) para provar que merece tornar realidade um sonho impossível.

Provavelmente uma das melhores comédias românticas do ano passado, “She’s Out of My League” consegue um equilíbrio notável – e cada vez mais raro - entre os dois géneros, sem precisar de recorrer exclusivamente a piadas de casa de banho para fazer rir o espectador. Quase uma fábula para todos os “nerds” que utilizam o cinema como escape para acreditar que um dia vão levar para a cama uma qualquer sex symbol, “Ela é Demais para Mim” – título nacional que, na minha modéstia do costume, acredito que nasceu aqui – tem coração, tem muito mais humor do que aquele que oferece no trailer e, ao contrário de muitas fitas semelhantes para adolescentes (alguém sussurrou Judd Apatow?), não cai nos clichés mais irritantes do estilo, sendo bom exemplo disso mesmo a caracterização da personagem do ex-namorado de Molly.

Com Jay Baruchel como peixe na água na pele de Kirk e Alice Eve com espaço para desenvolver a sua personagem para além da sua beleza tão asfixiante como simples, a química entre ambos é notória e até o elenco secundário consegue conquistar o seu espaço na obra através de um conjunto de parvoíces divertidas – e não barbaridades cómicas sem sentido. Resta deixar-vos uma pergunta: de um a dez, como se classificariam?

2 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

O blog está muito interessante.
Bravo!
Cumprimentos cinéfilos!

O Falcão Maltês

Miguel Reis (Knoxville) disse...

Obrigado António. Gostei de conhecer o Falcão Maltês. Cumprimentos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...