quinta-feira, junho 14, 2012

Suits - Primeira Temporada

Apesar de ser um estudante fora-de-série, com um QI brilhante e uma memória fotográfica imbatível, Mike Ross (Patrick J. Adams) desistiu da sua carreira universitária e encontra-se no início do primeiro episódio em fuga devido a um negócio de droga do seu melhor amigo que correu mal. Entre felizes coincidências e algumas opções fora-do-comum, acaba por ir parar a uma entrevista de emprego para assistente do respeitado e excêntrico advogado Harvey Specter (Gabriel Macht), provando através da sua inteligência e do seu talento para se relembrar de frases específicas entre milhares de páginas de manuais de advocacia que, mesmo sem nenhuma qualificação universitária ou sucesso no exame da Ordem dos Advogados, dois dos requisitos indispensáveis para a empresa recrutar, merece ficar com a vaga. E, mesmo correndo o risco deste segredo ser descoberto e custar-lhe o lugar de sócio na conceituada Pearson Hardman, o indisciplinado Harvey decide contratá-lo. Com esta oportunidade caída do céu, Mike irá tentar dar um rumo à sua vida, na companhia de Jessica Pearson, a presidente da firma de advogados, de Louis, o arqui-vilão de Harvey no que concerne a uma promoção, de Donna, a sexy e intrigante secretária de Harvey, e, entre outros, da bonita e atraente Rachel, uma outra assistente de advocacia da empresa que irá colocar o seu coração num dilema.

Série de advocacia ao bom estilo da saudosa "Boston Legal", a primeira temporada de "Suits" mostrou-nos um produto televisivo inteligente, mordaz, arriscado, sofisticado e, acima de tudo, imensamente divertido, não fosse a tripla Harvey/Mike/Louis uma digna sucessora, mesmo que através de modos menos espalhafatosos, da dupla Shore/Crane. Adaptado e moldado a uma Nova Iorque contemporânea, o episódio piloto alargado revela-se excepcional a vários níveis, construindo solidamente no espectador o carácter e as intenções de cada personagem, com caminhos narrativos diversos a interligarem-se aos poucos, suportados de forma excelsa por um elenco tão carismático quanto competente. Mais do que um drama criminal fechado em si num qualquer tribunal, "Defesa à Medida" foca grande parte do seu engenho na complicada teia relacional das suas complexas personagens chave, ostentando pequenos mas fascinantes conflitos entre eles. Considerada a segunda melhor nova série de 2011 pelos críticos da BuddyTV, tendo sido batida apenas pela magia de "Game of Thrones", "Suits" conta com uma cinematografia fora-do-comum no pequeno ecrã - vistas magníficas da cidade que nunca cansa, Nova Iorque, claro -, com diálogos hábeis e ousados e um humor subtil, que aliado a uma narrativa criativa e entusiástica, faz com que até a arrogância de Harvey seja confundida com compaixão e a competitividade de Louis seja tomada como jogo sujo e malandrice.

Com produção a cargo dos conhecidos Doug Liman (a trilogia "Bourne", "Mr. and Mrs. Smith" ou "The O.C.") e David Bartis ("Covert Affairs" e "The O.C"), ao criador Aaron Korsh coube assegurar a Gabriel Macht e Patrick J. Adams duas personagens com uma identidade muito própria, que os colocasse num espectro raro de advogados televisivos, aqueles que nos convencem não só com o seu talento profissional, mas também com a sua personalidade atrevida. Seja a engatar empregadas de bar, a aceitar casos pró-bono ou a ameaçar poderosíssimas figuras da sociedade, ficamos com a sensação de que a justiça, afinal, é doce. Os fatos estilosos que dão nome à série estão longe de estar vazios, apesar de aqueles que os vestem serem emocionalmente despidos pelos guionistas episódio atrás de episódio. Numa série com um ritmo perfeito que merecia ser um autêntico sucesso entre público e crítica - e que não o é apenas porque passou ao lado de muito boa gente -, fica o desejo de que a segunda temporada que regressa hoje, dia 14 de Junho, na USA Network, desta vez com dezasseis episódios, seja tão acutilante e enérgica quanto a temporada de estreia.

Artigo publicado originalmente a convite da rubrica "Blogger Convidado", do TVDependente.
Cinema Notebook: TV.com: 8.9 (1020 votos) Média dos Leitores CN:

2 comentários:

Zekka disse...

Série à maneira...atrevo-me a gritar GRANDE SÉRIE!!

Já vi a 1ª temporada à uns meses e o 1º episódio da 2ª só 'sobrevive' por falta de tempo :)

Abc,

Miguel Reis (Knoxville) disse...

Não é atrevimento Zekka. Grande série, cada vez melhor a cada episódio que passa desta segunda temporada. Um abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...