quinta-feira, outubro 09, 2014

10 Anos


Durante vários meses pensei na forma perfeita de iniciar este texto comemorativo. Não cheguei lá e decidi escrever qualquer coisa apenas hoje, 9 de Outubro de 2014, uma década após a primeira entrada deste estaminé. Tenho tanto para dizer e, no entanto, não sei como dizê-lo. Podia começar por contar que este meu estimado CN acompanhou-me ao longo destes dez anos em várias mudanças e etapas decisivas na minha vida: de puto estúpido a pai babado, de universitário engenheiro baldas nas praias da Caparica a verdadeiro crânio empresarial nas redondezas do estádio do glorioso, de assessor de imprensa sempre à espera do fim-de-semana a controlador de tráfego aéreo que não quer saber que dia é - porque qualquer dia é uma alegria - de solteiro tresloucado de discoteca a marido responsável que só está bem em casa, enrolado no sofá a ver qualquer coisa na televisão que não meta o Adam Sandler ao barulho. Mas tudo isto seria demasiado pessoal, demasiado lamechas.

Imaginei então que talvez o melhor para arrancar com as festividades seria homenagear todos aqueles que ao longo destes dez anos inspiraram-me a continuar, a sentir-me parte de um bem precioso maior, a não parar mesmo quando a vontade para ligar o computador era nula. Mas isso acabaria por se tornar injusto para muitos que, no meio de tantas memórias dispersas, acabariam esquecidos. Bem... que se lixe, é dia de festa, ninguém leva a mal. Ao Xunga, por num qualquer fórum de newsgroups em que eu era administrador, ter divulgado o seu blogue e, com isso, ter criado dentro de mim uma vontade inigualável de criar o meu próprio espaço, ter uma relação com alguém como ele tinha com os seus leitores. Ao Pedro Soares, pelo seu Royale with Cheese ter servido de base e inspiração aos primeiros anos do Cinema Notebook, um local de crítica pura, sem trailers, sem notícias, sem distracções. Hoje, dez anos depois, continuas nos meus favoritos, escondido do mundo no meio de tanto hamburguer. Ao Francisco Mendes pela paixão, ao João Paulo Costa pela excelência, ao Miguel pela descontracção e ajuda inigualável nos TCN, ao Samuel pela dedicação, à Helena pela profundidade, ao Zé Bruto por mostrar que não há limites para um blogue, ao Aníbal por provar que não há limites para um blogger, ao Tiago pelo esforço de, num círculo, promover a blogosfera cinematográfica nacional ao quadrado, ao Bruno por ter sido diferente de todos os outros, ao Filipe por revelar que não há sonhos impossíveis, ao Nuno pela camaradagem, ao Manuel pela coragem, à Catarina, à Inês, à Rita, à Teresa (ainda hoje relembro com carinho a cópia de BSG) e à Sofia pelo charme e atitude, ao Luís Mendonça pela newsletter e pela pala, ao Luís Alves por ser o Michael Mann da blogosfera, ao Zombie pela excentricidade, ao Francisco pela perseverança e serviço público, ao José Carlos por ser uma lufada de ar fresco, ao Jorge pelas perucas e pelos desafios, ao Edgar pelo banner, pelos cartazes, pelos DVDs, pela originalidade, pela criatividade e pela genialidade, aos leitores que por aqui passaram e comentaram - muitos deles esquecidos por culpa de uma mudança de sistema (Haloscan para Blogger) que apagou centenas de comentários da primeira meia década do blogue - ao longo destes mais de três mil e quinhentos posts e, por fim, ao José Soares e toda a equipa de colaboradores pela Take, uma paixão equiparável ao Cinema Notebook, uma que um dia que não está assim tão longe, acredito, terá a visibilidade e consistência física que merece. Certamente esqueci-me de muitos que aqui mereciam ter sido referidos. Mas pelo menos estes que passaram por estas linhas ficam a saber que foram, ou ainda são hoje, um dos motivos pelos quais este blogue viveu e sobreviveu dez anos. Mas, voltando ao início do parágrafo, tudo isto seria demasiado cliché e romântico para começar.

Planeei então começar pelo fim; não sei se o Cinema Notebook aguentará outra década. Citando Joaquim Pessoa, "a vida oferece-nos tudo, até ao dia em que tudo devolvemos à vida. E o pouco tempo que nos foi concedido, mesmo quando dele gozamos uma sensação de permanente sucesso, não é mais, afinal, do que um fracasso bem sucedido". Amar-te é escrever-te e, aconteça o que acontecer, foi até agora uma viagem dos diabos. Uma que, ao fim de uma década, ainda consegue ensinar-me algo: não há histórias nem inícios perfeitos; porque todo o começo é nada mais do que uma continuação quando o livro está aberto a meio.

22 comentários:

Inês Moreira Santos disse...

Parabéns, Carlos! Que venham muitas mais décadas cheias de cinema.

Jorge Rodrigues disse...


Querido avô da blogosfera:

Estás um lamechas pá, isso de ser pai tornou-te um chorão sensível :)

Agora a sério, muitos parabéns pela dezena de anos a debitar conteúdo nesta blogosfera, por inspirares em tanta gente o gosto por escrever sobre cinema (e não só, que isto é uma caixa de Pandora de tudo :P) e por provares que a nossa comunidade está viva e recomenda-se, ano após ano - sim que aqueles espectáculos XPTO que V. Ex.ª organiza dão trabalho que eu sei e não, não me estou a referir à preparação envolvida para eu encarnar a personagem da dita peruca ;) Aquilo é uma maratona que só visto e por isso mereces todas as palmas pelo entusiasmo, boa disposição e empreendedorismo da coisa!

Continuo a minha saga de elogios (sim, já sei como gostas de ser tratado por vaca sagrada e elevado aos píncaros mas há mesmo que dizê-lo :P) pela irracionalidade que é manteres há tanto tempo um blogue com esta pinta e bom aspecto (mesmo que chegue a estar meses parado, ninguém nota, até porque tu postas depois uma vez por dia até chegares à data actual :P) e com opiniões e artigos tão originais como os teus.

Termino reiterando os votos de parabéns e felicidades, que continues por cá a abrilhantar a blogosfera grande Knox, a comentar Suits muito para lá do tempo de validade da série (:P) e vou agora fazer a pergunta que se impõe, já que eu sou sempre a mesma coisa:

E quando é que voltam os desafios? Ah ah

P.S. - Obrigado pela menção nos agradecimentos. Fico satisfeito por saber que a minha prestação com a peruca foi assim tão memorável xD ah ah

Parabéns grande Knox! Abraço!

Carlos M. Reis disse...

Vou tentar honrar a memória do Cinema Notebook e imitar os primeiros anos, em que respondia comentário a comentário, conseguindo assim posts com dezenas de comentários hehehe, que tão vistosos ficavam quando alguém aqui chegava.

Obrigado Inês, espero ainda cá estar quando chegar a tua década de aniversário ;) Continua o bom trabalho num blogue com um visual blogspot old school, tal como eu tanto gosto e aqui mantenho no CN. Desculpa não ter participado no teu desafio mais recente, mas faltou-me talento para uma participação interessante. Beijinhos.

Jorge, compincha Jorge. Não penses que não apanhei essa do avô :D Quando fores pai depois falas comigo ;) Obrigado pelas muito simpáticas palavras. É verdade que a falta de disponibilidade diária é muitas vezes aldrabada com a batotice de publicar, num dia, posts de vários dias. O objectivo é um post por dia, há muitos anos, e quando perder esse ritmo, mesmo que muitas vezes compensado com verdadeiras maratonas, o blogue morre. Quanto aos desafios, até aos TCN terei que fazer os 100 desafios dos 10 anos, porque o objectivo é convidar o vencedor a estar presente e entregar o prémio em palco. Mas agora vou esperar que vás de férias para recomeçar :P Quanto a Suits, sendo a única série que acompanho neste momento mal está disponível para "alugar", podes contar comigo ;) Grande abraço!

Aníbal Santiago disse...

Muitos Parabéns pelos 10 anos de Cinema Notebook, espero que sejam comemorados muitos mais, sempre com o tom pessoal do costume. 10 anos é muito tempo e é preciso uma enorme paixão pelo que se faz para manter o espaço com uma enorme regularidade e qualidade. É dos blogs que sigo com mais regularidade, não só por me rever bastante no estilo de escrita das críticas (eu gostava de ser assim sucinto e assertivo), mas também por ser um espaço onde sinto que aprendo algo e por conseguires manter um tom bastante pessoal. Não criaste mais um blog, mas sim um espaço que é uma referência.

Obrigado pela menção no texto (não estava à espera), mas não é só por isso que devo agradecer. Agradeço o convite que fizeste para eu integrar a Take e dares a oportunidade de escrever num espaço que aprendi a admirar (ainda hoje me lembro a surpresa que foi ler o teu mail). Foi ali que comecei a cobrir festivais, a ir a visionamentos de imprensa com regularidade, a procurar melhorar para não deixar ninguém ficar mal, a procurar desafiar-me com a elaboração dos artigos, algo que já não fazia quase desde os tempos da Faculdade. Por aturares as minhas constantes gralhas nas edições de textos, por não reclamares com a minha incapacidade para ser sucinto nos artigos e até por teres aturado a minha enorme birra na edição de Cannes (o meu feitio por vezes é complicado, que o digam os assessores dos festivais).

Também tenho a agradecer por divulgares o meu blogue neste espaço quando ele pouco era conhecido, mas também por dares a conhecer muitos outros blogues. Pela capacidade de reunires a blogosfera, seja nos desafios, seja nos TCN (um dos poucos momentos onde os blogues ganham algum destaque).

Obrigado também pelas boas recomendações, seja de filmes ou séries. Foi daqui que levei a ideia para começar a ver Suits. Já vou na quarta temporada e fiquei fã de mais uma série que provavelmente ia ficar de lado perante aquelas outras que muito mais gente recomenda.

Acho que já fui demasiado lamechas, mas não poderia deixar de o ser. Muitos parabéns pelos 10 anos de Cinema Notebook. Continuação de um magnífico trabalho.

Abraço.

Carlos M. Reis disse...

São comentários como estes que fazem olhar para trás e ver que todo o trabalho que tive tanto no CN como nos TCN valeu e continua a valer cada noite mal dormida, cada hora na blogosfera, cada segundo à frente do teclado. Obrigado Aníbal pelas palavras. E ainda bem que converti uns quantos a Suits, não tinha essa noção ;) Abraço!

Sofia Santos disse...

Blogs existem muitos. Bons blogs nem por isso. Existem espaços em que não encontramos nada de novo. São dedicados à copy past de press releases que as distribuidoras enviam para os nossos emails, etc. Cruza-mo-nos muitas vezes com blogs sem personalidade ou atitude própria. Não é o teu caso.
Nesta casa - o Cinema Notebook encontramos a diferença, a paixão e sobretudo a dedicação. Algo totalmente comprovado com a permanência activa na blogosfera por 10 anos.
Ter um blog não é fácil. Ter um blog e ter um trabalho com horários ainda é menos fácil. Ter um blog, ter um trabalho e ter uma família é trabalho hercúleo.
O Cinema Notebook é uma referência para mim. Aqui sempre fui bem recebida, aqui encontro sempre algo a ler, a descobrir, a partilhar.
O Cinema Notebook e tu Carlos Reis serão sempre indicados por mim aos TCN, porque esta casa funciona o ano inteiro e não mostra trabalho só quando se aproxima a data dos Blog Awards.
Ter um blog é isto. Ter um blog de cinema é ter um Cinema Notebook.

Obrigado por seres inspiração constante. Obrigado pelas palavras e uma grande beijoca ;)

Sofia Santos disse...

*cruzamo-nos

ADexterA disse...

Muitos Parabéns pela década e obrigado pela companhia. Com mais ou menos regularidade já lá vão uns anos a acompanhar o blog. Nem sempre deixo um comentário mas passo pelo estaminé com frequência, seja para ver curiosidades, críticas ou as últimas novidades cinematográficas. Como tal, só me resta agradecer pelo serviço prestado e desejar que continues por muitos anos =)

Carlos M. Reis disse...

Sofia, o que responder a tão bonitas palavras? Uma grande beijoca, que venham muito mais iniciativas fantásticas com a blogosfera. Desculpa não ter participado na última, mas não me deu o click para escrever alguma coisa de jeito. E não gosto de participar só por participar ;) Beijoca.

ADexterA, muito obrigado eu pela companhia ao longo dos anos. No fundo, são leitores fiéis como tu que enchem o depósito quando o combustível está muito caro. Um grande abraço.

Tiago Ramos disse...

Não há muito o que dizer, até porque o teu trabalho está bem explícito neste blogue e não só, assim como todo o carinho que nós nutrimos por ti e pelo espaço!
Muitos parabéns! Tu sim, és um elemento agregador da blogosfera, um incansável optimista e que realmente trabalha por puro gosto e prazer! Parabéns!!

Pedro disse...

Dá cá um abraço apertado, filho!

brain-mixer disse...

Como uma vez disseste e com razão, os comentários no Facebook, leva-as o vento...
Por isso para registo, quero agradecer-te pelo óptimo blogue e pela amizade demonstrada em todos estes anos.
Um abraço de parabéns!

Sam disse...

Muitos parabéns pela marca, Miguel, que comemores mais dez, vinte, trinta, uma infinidade de anos de blogosfera.

Obrigado pela menção, mas dedicação tem-se revelado mesmo como sinónimo de Cinema Notebook.

Cumps cinéfilos, sempre!

Carlos M. Reis disse...

Obrigado Tiago Um grande abraço, espero que este ano apareças nos TCN.

Xunga, manda o abraço por nzb para ir sacar às newsgroups ;) Hehehe abraço!

Edgar, nem mais. Aqui ficam gravados na pedra, no facebook rapidamente caiem no esquecimento. Um grande abraço!

Sam, dedicação à blogosfera, com o Bloggers Cinéfilos, o Keyzer Soze, o Vinagre, o TSGTM. Um grande abraço com sotaque micaelense!

David Lourenço disse...

Parabéns, esta marca é sinónimo de muita dedicação ao cinema e de um grande esforço para criar e manter uma comunidade ao longo dos anos. Abraço

Miguel Ferreira disse...

Grande,

um sólido e sincero parabéns!O Cinema Notebook não foi apenas uma inspiração para o arranque de algo, foi uma constante, ao longo dos anos, das batalhas e das guerras, que me ajudou a permanecer e a acreditar. Não apenas como ponto de orientação para quem chega, mas como sólida referência para quem fica. E quem tem um blogue, sabe melhor que ninguém, que para os 10 anos é preciso uma dose inacreditável de Fox Mulder, de I WANT TO BELIEVE, e tu acreditas. No cinema, na blogosfera. Por isso quem tem de agradecer, hoje e sempre, sou eu: pelos comentários quando eu era ainda um recém nascido solitário - foste dos primeiros a comentar no Créditos - pela oportunidade na Take, nos TCN, por tudo o resto.

Um grande abraço

Carlos M. Reis disse...

Obrigado David, um grande abraço!

Grande Miguel, continuas o maior. Só é pena é teres trocado o visual do blogue para estas mariquices dinâmicas, eu que gostava tanto do teu look old-style e daqueles banners tão simples quanto espectaculares :P De resto, todas as oportunidades não só foram merecidas, como já foram mais do que justificadas pela tua excelência enquanto blogger, cinéfilo e editor de vídeo ehehe. Grande, grande abraço!

Jorge Teixeira disse...

Muitos parabéns pelas duas mãos cheias de existência. O Cinema Notebook é provavelmente um blog que muitos terão como referência (não fujo à regra), mas acima de tudo, é um espaço que fala por si, fala com a sua evidente paixão, vontade, dinâmica e persistência em continuar um caminho próprio que por vezes se pode revelar algo solitário, mas que muitas vezes (as mais importantes) também se revela solidário, uno e com forte sentido comunitário. A Take e os TCN são um exemplo disso mesmo, e por isso e por manteres sempre a chama acesa (no fundo constituindo as bases ou as fundações de todos nós), um enorme agradecimento em nome da blogosfera cinéfila nacional.

Cumprimentos,
Jorge Teixeira
Caminho Largo

Nuno disse...

Desculpa a demora, mas só hoje consegui ler os feeds que se acumlaram nas últimas semanas.

Obrigado pela referência, obrigado por escreveres há dez anos, obrigado pelos alertas para filmes e séries que não ocorreriam a muitos, obrigado pela generosidade - nos constantes alertas sobre novos blogs, nos imensos links dados a todos e nos prémios feitos para os outros - e por seres das poucas figuras sem atritos nesta comunidade que por vezes parece irremediavelmente virada para os conflitos.

Finalmente, pelos comentários que li (foram poucos) reparei que não leste que o Jorge te chamou vaca sagrada.

Venham mais dez anos que, como diseste, passam depressa. E venham mais passatempos para a semana que até lá não tenho tempo :)

Abraço

My One Thousand Movies disse...

Obrigado, e parabéns :)

Loot disse...

É nestas alturas que um tipo se paercebe que tem estado mesmo ausente.

Os meus sinceros parabéns atrasados.

Abraço

ZB disse...

É batota dar os parabéns agora (sabes porquê, Judas), mas aqui ficam. E sabes o que as tuas palavras me lembram? Do quão importante era a blogosfera antes de ter sido delicerada pelas redes sociais. :P

Parabéns. Que venham mais 10 (a não ser que acabes com o blogue para gerir uma página de Facebook). E um grande abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...