quarta-feira, novembro 05, 2014

Prisoners (2013)

Perdido algures entre o ambiente sórdido de "Mystic River" e a fluidez narrativa de "Gone Baby Gone", "Raptadas" explora a mesma fórmula dos supracitados sem que essa redundância narrativa o prejudique minimamente na construção de uma trama tão envolvente e sufocante, quanto misteriosa e sensível. Com um elenco de luxo - Jackman longe da acção e perto do coração, Dano imerso num vazio asfixiante e Gyllenhaal irrepreensível como é costume - e uma cinematografia de primeira linha, o canadiano Denis Villeneuve ("Incendies") oferece-nos um filme emocionalmente complexo que joga de forma violenta com questões sensíveis como a fé e a justiça. Pena apenas aquele final em aberto, que mesmo que arriscado e inesperado, deixa o espectador em águas de bacalhau, desiludido na expectativa de um desfecho morbidamente triunfal.

4 comentários:

Sofia Santos disse...

o fim... ainda não recuperei

Cátia Alexandre disse...

Um dos meus favoritos de 2013. Ainda não consigo perceber como é foi tão roubado em termos de nomeações para prémios.

Quero ver 1 filme disse...

Das melhores cinematografias que vi nos últimos anos! E o Deakins continua sem se levantar na entrega dos Óscar, já lá vão 11...

Carlos M. Reis disse...

Não gostei do final Sofia, da última cena. Faltou coragem de fazer algo que seria estrondoso. Não digo o quê para não spoilar. Mas deves imaginar.

Cátia, sim merecia mais reconhecimento, principalmente no que toca ao elenco.

Quero ver 1 filme, sem dúvida, Roger Deakins é um grande director de fotografia, que já merecia outra sorte.

Beijinhos e abraços, obrigado pelo testemunho ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...