quinta-feira, novembro 05, 2015

TCN e a hora da despedida


Pensei escrever as palavras que se seguem várias vezes durante os últimos meses; estive mesmo quase a fazê-lo logo em Janeiro passado após a quinta cerimónia dos TCN Blog Awards, mas decidi aguardar um pouco e arrefecer as ideias, não fosse arrepender-me desta tomada de posição que não tem volta a dar. Hoje, depois de muito ponderar nas últimas semanas, findado que está o anúncio dos nomeados para os #TCN2015, creio que chegou a melhor hora para o fazer: estes serão os últimos TCN Blog Awards sob a minha organização. Espero, desejo, suspiro, que não sejam os últimos TCN Blog Awards de sempre.

Não termino este reinado, esta aventura de seis anos, pelas críticas negativas que surgiram de vários lados: estas foram recorrentes desde 2010, mas muito importantes para ir desenvolvendo novos métodos de votação e organização, criar e dividir categorias, modificar muitos aspectos e parâmetros que tornaram esta celebração anual da blogosfera melhor, mais justa (ou menos injusta, dirão outros), diferente ano após ano. Sempre tolerei e aproveitei todas as críticas para amadurecer os TCN e, confesso-vos, seria a ausência delas que me preocuparia, que me faria pensar que a blogosfera não estava viva e preocupada com o seu bem-estar, com a sua credibilização. Não o faço também pela ausência nesta edição de vários blogues, espaços e bloggers importantes e históricos que, com o tempo, afastaram-se dos TCN pelas mais variadas razões: porque não foram nomeados quando achavam que deviam ter sido; porque perderam quando acharam que deviam ter ganho; porque se sentiram mal tratados como vencedores; porque eram agora mais do que um blogue e não queriam ser confundidos como tal; porque não concordaram que a votação passasse a ser fechada a uma Academia e abandonasse o público; entre tantas outras razões e guerrilhas pessoais. Por fim, não deixo a pasta também porque alguns dos que agora concorreram o fizeram, unicamente, por especial favor e respeito à minha pessoa. É um sinal preocupante para o futuro, mas importa sim focar naqueles que sempre admiraram e defenderam os TCN com unhas e dentes e lutaram para manter vivo este conceito, esta ideia, este encontro anual de bloggers de cinema e televisão.

Faço-o sim porque não tenho a motivação, a disponibilidade pessoal, a vontade de continuar com este hobby que tanto tempo me rouba, tanto trabalho me dá neste momento. Durante anos contei com o José Soares, da Take, para tratar de toda a parte logística da cerimónia, dos convidados, dos patrocinadores, dos prémios, de tudo o que estava relacionado com o evento físico em si; com o Manuel Reis, o nosso host insubstituível, a tratar da produção do espectáculo, do guião, da festa em palco. E eu, sem grande esforço e muito prazer, a tratar da parte que realmente gostava: a da blogosfera propriamente dita, dos conteúdos, das nomeações e das votações. Pois bem, para esta sexta edição dos TCN (e, previsivelmente, qualquer outra futura que se seguisse), não há José - devido à ruptura do ano passado com a Take - nem Manuel - por motivos pessoais relacionados com a sua nova e salutar vida universitária. E este tornou-se um navio demasiado complicado para ser navegado por um marinheiro só. Mesmo que, na sala dos motores, um incansável Edgar trate de manter as hélices a rodar - todo o grafismo dos TCN, do logo aos cartazes, é de sua autoria - e, à espera no porto, esteja um rebocador de luxo, o Miguel (e a sua equipa), que todos os anos atraca e amarra em grande estilo o navio TCN com os seus vídeos fantásticos. Sem eles, este Titanic já tinha embatido num iceberg qualquer. Com eles, este ano, espero ainda conseguir levar a embarcação a bom porto, por uma última vez, seja em que moldes for, com ou sem troféus, com ou sem almoço, com ou sem espectáculo, e reformar-me feliz, realizado e, acima de tudo, de consciência tranquila que sempre tudo fiz para levar esta blogosfera mais longe, abri-la a outros meios e mundos e, acima de tudo e modéstia à parte, premiá-la e motivá-la a continuar e a crescer como nunca nenhum outro fez.

O timing para o anúncio desta despedida não é inocente: criará um sentimento especial para a próxima - e, quem sabe, última - cerimónia, oferece dois meses de antecedência para reflexão a qualquer blogger (ou grupo de bloggers) que tenha a coragem, vontade e determinação de "salvar" os TCN e continuar com esta celebração e, finalmente, não estraga um dia que é suposto ser de festa e de convívio com o anúncio inesperado, no próprio dia, do fim de uma era. A todos os que sempre apoiaram os TCN ao longo destes seis anos, criticando-os ou não, o meu gigantesco obrigado. Chegou a hora de dedicar-me a outros projectos com a mesma paixão e motivação que, no passado, senti pelos TCN. De um livro com um grande amigo desta blogosfera a um podcast focado neste nosso pequeno mundo, bichinho fomentado pelo genial VHS. Para esta sexta edição, um pedido de SOS a todos: contactos, locais, cunhas e ideias para que, dia 9 de Janeiro de 2016, o barco não ponha água. Porque, "I ain't nothing but tired, man I'm just tired, and I could use just a little help because you can't start a fire without a spark, this gun's for hire even if we're just dancing in the dark".

13 comentários:

syrin disse...

É desta que ficas com tempo livre para ver Battlestar Galactica? (Lembras-te dos DVD que te enviei há uns 6 anos? Sim, esses mesmos!)

Abraço e lá estarei dia 9!

Carlos M. Reis disse...

Hehehe não só não me esqueci, como está na prateleira com lugar de destaque à espera de um tempinho livre. Pode ser que seja desta ;) Bjs, até dia 9!

Peter Gunn disse...

É com pesar que leio estas linhas mas com a confiança que a seguir à tempestade vem sempre a bonança e com certeza algum novo comandante vai dar rumo a este enorme navio que se tornou os TCN e assim impedi-lo, tal como bem dizes, encalhar num icebergue de facebooks e blogues afundados...

Até lá só resta aguardar pelo grande evento que irá sem dúvida ser memorável! Abraço e força para o que falta :)

Carlos M. Reis disse...

Vamos ver se arranjamos novo comandante. Seria um alívio e uma alegria. Grande abraço, a ver se marcas presença dia 9 de Janeiro!

Aníbal Santiago disse...

Ainda ando a digerir os 3-0 dos albaneses. Tenho sempre sentimentos mistos em relação aos TCN. Tanto sou capaz de criticar (ainda hoje critiquei algumas situações num post colocado pela Sofia), como de elogiar (é o único evento que respeita e procura destacar a blogosfera). Pior seria se ficasse indiferente (não é a concordar com tudo e a colocar likes em todos os posts que mostraria respeito). Os TCN até podem continuar com um novo comandante, eu é que não voltarei a colocar o Rick's no barco (isto se o meu blog durar até lá). Não faz sentido. És o rosto dos TCN (para o azedume e para os elogios), tal como durante muito tempo tiveste um papel fulcral na Take. Continuarei a seguir o Cinema Notebook com a atenção de sempre, para além de ter uma enorme curiosidade em relação ao podcast.

Abraço.

Nuno disse...

Andei eu a fazer comentários sobre deitar sal e vens com notícias amargas...
É um momento de viragem na blogosfera, veremos se e como ela aguenta. Os TCN sem ti não serão os mesmos, mas por vezes é preciso passar o testemunho e ver como a criança anda sem a mão do pai. Pode ser que assim finalmente recebas o prémio de melhor blogger!

Quanto a ideias tens de ser mais específico, mas se quiseres umas Super Bocks para animar a despedida diz :)

Até daqui a 2 meses.

Sofia Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sofia Santos disse...

Sempre fui das clientes mais críticas dos TCN
Nunca fui de dizer pelas costas. Sempre fui muito explicita (sim, em demasia muitas vezes). Sabes bem disso, sempre sofreste na pele as minhas críticas.
Hoje mesmo escrevi um post difícil de ler (para muitos) em que mostrava o meu desagrado com muita coisa desta última edição dos TCN. A culpa não é tanto das regras é sobretudo da atitude de cada um e isso é algo que é impossível controlar.
Apaguei-o porque o assunto estava a entrar no campo pessoal e não no "sentido profissional" e porque conforme ia escrevendo os meus argumentos e contra-argumentos percebi que estava a ser injusta para contigo.
Nunca acreditei e nunca conheci uma blogosfera unida. Lamento, não sou romântica. Antes de sermos proprietários de um espaço on-line, somos humanos e as empatias ou antipatias fazem parte de nós. Uns conseguem disfarçar, outros não. É assim em tudo na vida.

Sem ti os TCN não fazem sentido porque mais ninguém - por muito botox que usem - terá a capacidade que tu tiveste de tratar toda a gente com diplomacia, sem distinção, procurando colocar de parte enredos e discussões.
Sem ti, os TCN não teriam resistido ao vendaval do ano passado e essa foi a prova máxima de "amor à causa" que podias ter dado.

Respeito muito a tua decisão. Sou tua fã, até quando "te trato mal" e mostro a minha ira (que é sempre melhor que o meu silêncio)

Um beijo em modo alta costura

ajanelaencantada disse...

Faço minhas algumas palavras da Sofia, também sou teu fã, e também critico quando tem que ser. Como tal respeito a tua decisão, até porque ninguém é obrigado a estar sempre a fazer o mesmo. Se calhar essa tal vitalidade da blogosfera tem aqui uma boa prova, na forma como pode renovar (ou não) um evento destes.

Eu sou dos que pensa que um momento como os TCN é importante. Quanto mais não seja permitiu-me conhecer e falar com meia dúzia de vocês (sim, que sou tímido e isto vai aos poucos). Custa-me que isso morra.

Custa-me ainda mais que a razão sejam guerras de egos e ambições e lutas por prémios. Afinal um TCN dá quantos milhões de euros mesmo? Eu não recebi um tostão, sinto-me enganado. :P

Sou mais romântico que a Sofia, também não acredito em sonhos cor de rosa de toda agente unida a querer o mesmo (até seria chato), mas acredito que há gente boa disposta a trabalhar com sinceridade, e causas que valem a pena. Tu Carlos és o exemplo de que esse sonho é possível.

Espero que muitos honrem o teu exemplo!

O Narrador Subjectivo disse...

Os TCN foram vitais para celebrar a democratização de opiniões que a blogosfera representa. Se ir a Lisboa por causa de devaneios escritos em frente a um computador sobre o meu maior hobby pareceu uma loucura no 1º ano em que fui, nem imagino as dúvidas que terás tido quando organizaste os TCN pela 1ª vez! Mas a verdade é que se tornou num convívio singular e foi um prazer ir a Lisboa pela altura das últimas 3 edições, mesmo com a viagem de regresso ao Porto de carro atribulada de 2012, a corrida para apanhar o comboio em 2013 e a desilusão da não revelação da identidade do Cinemaxunga em 2014 xD Basicamente, um grande obrigado por tudo. Quanto à passagem de testemunho, espero que isso aconteça... Um abraço

Carlos M. Reis disse...

Obrigado a todos pelos comentários e pelas simpáticas palavras em relação à minha pessoa. Vemos ver o que isto tudo vai dar. Tenho pena que muitos de vós vejam os TCN como algo que não faz sentido sem mim. Deveria fazer, porque o seu foco sempre foi a blogosfera cinéfila/televisiva em geral e nunca um blogger ou um conjunto de bloggers. E numa altura em que os blogs, em geral, estão a morrer um pouco por todo o lado, devido aos novos "media", ao live-blogging que é feito em várias redes sociais como o FB ou o Twitter, era importante continuar a motivar e premiar os que mantém a chama viva.

Beijos e abraços!

Loot disse...

Já tinha passado por aqui, mas fui adiando a resposta, para adiar a despedida - salvo seja.

Quando o Carlos começou os TCN, ou melhor, a fazer galas dos TCN, confesso que pensei que era uma questão de meses até ser internado. O tempo que se despendia, provavelmente o dinheiro, enfim, a loucura! No entanto os TCN aconteceram, não uma, mas várias vezes (todos os anos por enquanto). Para mim aconteceram numa das melhores alturas, os blogs estavam num dos seus picos de popularidade, nós líamos-nos uns aos outros e foi um prazer estar frente a frente, conversar, conviver. Claro que o objectivo princpal aqui sempre foi promover a blogoesfera, mas para quem pertencia à mesma os TCN foram também a uma bela oportunidade de convívio.

Com o tempo, pelas razões já mencionadas, os blogs foram perdendo terreno para outras plataformas, mas os TCN surpreendentemente apresentavam mais candidaturas, mantinham-se presentes sempre. Ainda bem. Espero que continuem sempre a ter voz, a serem relevantes.

Obrigado por estes momentos Carlos. Tens razão quando dizes que a iniciativa não tem de desaparecer com a tua saída. Independentemente do futuro, o passado ninguém o apaga já.

Abraço

ajanelaencantada disse...

Então, já há equipa para começar a preparar os próximos? :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...