domingo, abril 06, 2008

Charlton Heston (1924 - 2008)


Os Dez Mandamentos (1956), Ben-Hur (1959), Planet of the Apes (1968) e por aí adiante. Para mim, e porque é preciso saber diferenciar o homem (H minúsculo) do actor, Charlton Heston era apenas "o" imbecil maior que defendia a liberalização completa de diversas classes de armas de fogo nos Estados Unidos da América. O presidente da National Rifle Association que deu a vitória a Bush contra Al Gore quando avisou que quem não votasse em Bush, iria acabar sem defesas - armas - nas suas casas. O democrata fingido que, do dia para a noite, se alistou com os republicanos. É verdade... Michael Moore ainda por cá anda, não é?

11 comentários:

Nasp disse...

Triste Noticia ao acordar neste domingo..

recordo o Heston, mais dos filmes Ben Hur e Planet of the Apes..

recordo ainda uma pequena participação dele com o James Cameron, no filme True Lies.

que descanse em paz.

Catarino disse...

Olá
Estou visitando blogs para convidar que visite meu blog e, caso goste, vote no blogstar.
Fico esperando sua visita.

Red Dust disse...

Prefiro elogiar o actor que nos deu grandes momentos de cinema.

O homem que seja outro a julgar.

Que descanse em paz.

Knoxville disse...

Nasp e Red Dust, cumprimentos. Obrigado pela visita ;)

Manuel Reis disse...

Ele poderia ser um grande actor, mas felizmente é mais um cab*** de m**** que saiu deste mundo. Provavelmente até já se tinha esquecido de quem era, o que me revolta ainda mais...

brain-mixer disse...

Vamos ver uma coisa: Quem morreu foi o homem, não o actor... Prova disso é que os seus filmes ainda cá estão. A sua consciêcnia já não.
Que vá e não volte.

Cataclismo Cerebral disse...

Correndo o risco de parecer desagradável, confesso que como homem não o suportava e enquanto actor nunca me entusiasmou. Isto apesar dos excelentes filmes em que entrou...

Abraço Knox!

Knoxville disse...

Manuel, Edgar e Cataclismo, Obrigado aos três pela visita e pelo testemunho. Cumprimentos!

João Bizarro disse...

Não politizemos a "coisa".
Que o tipo era um vira casacas (foi defensor dos direitos humanos e apoiante de Martin Luther King) já todos sabemos, mas queremos recordá-lo é pelos filmes que fez. Por acaso falta ai o maior de todos: Touch of Evil, de Orson Welles.

Knoxville disse...

E que grande filme é Touch of Evil. Cumprimentos João Bizarro.

Hellekin Vexille disse...

Não sei da onde vocês tiram tanta demonização para jogar em cima do Charlton e das armas. Todo cidadão deveria ter o direito de ter sua arma, assim como tem o direito de ter seu carro, sua casa, sua vida. Cada um cuida da sua vida do jeito que acha melhor, e o Gore realmente tinha tendencias desarmamentistas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...