terça-feira, setembro 07, 2010

Antevisão: Piché - Entre Ciel et Terre


A 24 de Agosto de 2001, o voo 236 da Air Transat tencionava fazer uma viagem calma e rotineira entre Toronto, no Canadá, e Lisboa. Com 306 pessoas a bordo, muitas delas portuguesas, a pouco mais de meio caminho o experiente Comandante Robert Piché depara-se com um problema grave e inesperado: uma fuga severa de combustível, que fará com que ambos os motores do A330 fiquem inutilizáveis. Obrigados a declarar emergência e a divergir da sua rota, são avisados pelos controladores de tráfego aéreo nacionais que o aeroporto mais próximo é o das Lajes, na Terceira... a 300 kms. O que se segue é a história do avião comercial que mais tempo planou sem qualquer motor a funcionar (19 minutos), e que conseguiu aterrar sem custar uma única vida humana. Herói ou vilão - a investigação determinou que Piché poderia ter actuado de forma a evitar a total perca de combustível -, Piché não foi mais o mesmo desde o dia em que alcançou o impossível. Do álcool à luta contra os que o acusavam de incompetência na análise da falha técnica, ao mesmo tempo que o aplaudiam por uma aterragem épica, a mais 130 km/h do que um avião em condições normais faria, chega agora o filme biográfico com Michel Côté no papel principal. Apesar da relação óbvia da narrativa com Portugal, sabemos que dificilmente "Piché - Entre Ciel et Terre" chegará a terras lusas, pelo que estaremos atentos à Amazon. Por enquanto, nada como ler o relato recente e emocionante de um dos passageiros para perceber tudo o que se passou.

1 comentário:

Luisa Alves disse...

OMG!!!I was there also!... I found your comment on Facebook and I couldn't resist commenting you here. I FEEL LIKE REBORN. I use to say that I was born twice and therefore I'm from Lisbon and from Terceira Island. For some strange reason I also kept my life vest. I do remember how it felt to reach and RUN through that lovely, soft, fresh, cool, dew covered green grass. I injured a foot on that rubber slide but I managed somehow and also helped an old couple. The lady was worried saying her husband had a bypass. After that an old army bus was picking us up from the airport to take us to the army barracks, yes I do remember that! That’s when I turn myself to the grass and puked with all the emotion…
Accidents do happen and I do not blame anyone for this. Still, it created a bond between all the passengers of this plane.
I feel so ever thankful to our dear Robert Piche, who did save us with his bravery and nerves of Steel. He was also so kind to send me his book autographed. I will never forget him as long as I live and I will always wish him very well.
Come what may I do also believe this accident has changed my life forever and I also agree with our “hero” when he says that he wouldn’t make it without God’s help...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...