quinta-feira, setembro 02, 2010

Afinal, quem traduz os títulos dos filmes?


O jornal I foi procurar a resposta mágica para uma pergunta de sempre de muitos cinéfilos. Bom jornalismo, mas que deixa uma dúvida por esclarecer: os responsáveis pelas traduções visionam ou não os filmes em causa antes de fabricarem um título nacional para os mesmos? Seria a resposta a esta outra pergunta que justificava - ou não - algumas traduções históricas... pela sua falta de sentido. Claro que isto tudo não tarda nada será história, porque mais dia menos dia os departamentos de marketing despedem aquela gente toda e limitam-se a vir procurar boas traduções às apostas e aos comentários dos "Quem desafia o polvo Knoxville" deste blogue.

5 comentários:

Eduardo Castro Fonseca disse...

No entanto acho esta do "ponha aqui o seu dentinho" muito boa, tendo em conta o filme em questão.

Para mim a pior tradução foi a de "500 Dias com Verão", tipo despedimento já!

Pedro disse...

Já li essa entrevista, mas nada do que lá foi dito atenuou o ódio de morte que sinto por essa escumalha. Preguiça e ganância. E agora vou dormir...

Bruno Duarte disse...

Concordo plenamente com o que foi dito pelo Pedro.

http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

Jorge Rodrigues disse...

Sinceramente, acho que até o Polvo Paul (nem precisava de ser o Knoxville) dava melhores nomes do que os que estes senhores do marketing dão.

Enfim. Esta gente olha para os filmes sem sequer reparar no tema e no que trata o filme, só têm olhos para dinheiro e lucro e receitas de bilheteira. E depois dá nisto. Traduções maradas.

Abraço,

Jorge Rodrigues
http://dialpforpopcorn.blogspot.com

Miguel Reis (Knoxville) disse...

Eduardo, completamente de acordo nos dois filmes. Um abraço!

Pedro, ehehe, não se esperava outra coisa do mestre Xunga. Um abraço.

Bruno, abraço.

Jorge, touché. Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...